Chefe da ONU alerta para 'inimigos da paz' na Colômbia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, comemora o quinto aniversário do acordo de paz na Colômbia (AFP/Esteban Vanegas)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, reconheceu nesta terça-feira (23) que a paz na Colômbia enfrenta "inimigos" e expressou solidariedade às vítimas da violência que seguiu o acordo histórico que há cinco anos marcou o fim da guerrilha das Farc.

"O objetivo da paz é evitar que haja inimigos em uma sociedade, mas infelizmente há inimigos da paz", afirmou o secretário-geral das Nações Unidas durante sua visita ao município de Dadeiba, no departamento de Antioquia (noroeste).

Acompanhado do presidente da Colômbia, Iván Duque, e de Rodrigo Londoño, comandante da guerrilha dissolvida, Guterres esteve em uma das áreas onde os rebeldes concluem seu processo de integração social e econômica.

O Secretário da ONU expressou sua solidariedade às "vítimas, familiares e amigos das vítimas" da violência contra ex-combatentes, lideranças sociais e indígenas, alvos frequentes dos grupos que continuaram na guerra apesar da dissolução das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

"Tomo nota das preocupações expressas, especialmente quanto à insegurança", disse Guterres por ocasião dos atos do quinto aniversário do acordo que reduziram significativamente a intensidade de um conflito que em mais de meio século deixou nove milhões de vítimas entre mortos, mutilados, desaparecidos e principalmente desalojados.

lv/vel/rsr/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos