Chefe da ONU diz que G20 deve fazer mais pelo clima e enfrentar desconfiança

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Secretário-geral da ONU, António Guterres
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

ROMA (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, alertou nesta sexta-feira que o mundo se lança de cabeça rumo a um desastre climático, e disse que os líderes do G20 precisam fazer mais para ajudar os países mais pobres.

Falando na véspera da cúpula do grupo das maiores economias do mundo, Guterres disse aos repórteres que existem "níveis perigosos de desconfiança" entre as nações e que espera que a reunião de dois dias ajude a superar isso.

Guterres pediu ao G20 que direcione mais fundos a países empobrecidos, inclusive por meio do alívio da dívida, e fortaleça o acesso destes a vacinas contra Covid-19. Ele acrescentou que a recuperação econômica da pandemia está amplificando as desigualdades. "Isto é imoral."

Ele ainda pediu que as economias ricas cumpram seu compromisso já antigo de fornecer 100 bilhões de dólares por ano para ajudar o mundo em desenvolvimento a enfrentar a ameaça crescente representada pela mudança climática.

"Infelizmente, a mensagem aos países em desenvolvimento é essencialmente esta: o cheque está no correio. Em todas as nossas metas climáticas, temos milhas a percorrer. E precisamos acelerar o passo", disse Guterres.

Muitos dos líderes a caminho de Roma, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, voarão imediatamente em seguida à Escócia para a conferência da ONU sobre mudanças climáticas COP26, considerada vital para se combater a ameaça da elevação das temperaturas.

(Por Crispian Balmer)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos