Chefe de gabinete de Trump agiu para invalidar eleições nos EUA, diz TV

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Donald Trump (Foto: Peter Zay/Anadolu Agency via Getty Images)
Donald Trump (Foto: Peter Zay/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Chefe de gabinete de Trump agiu para invalidar eleições nos EUA, diz TV

  • Mark Meadows entregou seu celular para a Câmara dos Representantes dos EUA, que investiga a invasão do Capitólio

  • Informação foi revelada nesta terça-feira (26) pela CNN Internacional

Mais de 2,3 mil mensagens de texto do celular de Mark Meadows, chefe de gabinete do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, revelam que apoiadores e políticos republicanos trabalharam nos bastidores para tentar derrubar os resultados das eleições americanas —o democrata Joe Biden venceu o pleito. A informação foi revelada nesta terça-feira (26) pela CNN Internacional.

Segundo a emissora norte-americana, Meadows entregou seu celular ao comitê da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, que investiga a invasão do Capitólio, em 6 de janeiro do ano passado. Apoiadores de Trump invadiram o centro legislativo do país para protestar a derrota do republicano nas urnas.

As mensagens revelam que Meadows estava no eixo de teorias da conspiração que alegavam sem fundamento que a eleição havia sido roubada. Além disso, os registros mostram que ele teve um papel fundamental nas tentativas de impedir a certificação da vitória de Biden.

A CNN revelou que os documentos incluem mensagens de membros da família de Trump, funcionários da Casa Branca e de sua campanha eleitoral, líderes do Partido Republicano, organizadores da manifestação de 6 de janeiro e anfitriões da Fox.

De acordo com a TV norte-americana, as mensagens mostram que os aliados de Trump planejavam saídas para que o então presidente americano não fosse responsabilizado pelo ataque do Capitólio.

As mensagens de texto obtidas pela CNN Internacional tiveram início no dia da eleição, 3 de novembro de 2020. O ex-secretário de Energia do governo Trump, Rick Perry, e o filho de Trump, Donald Trump Jr., escreveram para Meadows nos dias 4 e 5 de novembro com ideias para derrubar os resultados eleitorais.

Ainda segundo a CNN Internacional, no dia 7 de novembro, pouco antes do anúncio da vitória de Biden, Perry mandou uma mensagem novamente para Meadows: “Temos o programa baseado em dados que pode mostrar claramente onde a fraude foi cometida.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos