Chefe de gabinete denúncia orgias na federação espanhola

Luis Rubiales está recebendo acusações de seu tio e ex-chefe de gabinete, Juan Rubiales. Foto: Oscar J. Barroso/Europa Press via Getty Images
Luis Rubiales está recebendo acusações de seu tio e ex-chefe de gabinete, Juan Rubiales. Foto: Oscar J. Barroso/Europa Press via Getty Images

Um escândalo explodiu na Real Federação Espanhola de Futebol, presidida por Luis Rubiales, já que seu tio e ex-chefe de gabinete, Juan Rubiales, denunciou que o dinheiro da entidade presidida pelo sobrinho foi usado para pagar orgias perante a Promotoria Anticorrupção.

Segundo a informação publicada pelo jornal madrileno El Mundo, Luis Rubiales teria feito uma festa no início de 2020 para, em teoria, realizar algumas 'conferências de trabalho'.

Leia também:

Mas o seu tio afirmou que era "apenas para o deleite dele e da sua equipe mais direta, pagar as despesas com cartões de empresa da própria RFEF". Acrescentou ainda que “um grupo de oito ou 10 meninas foi convidado pelo ex-jogador de futebol e amigo do presidente Nené”.

Juan Rubiales, demitido da Federação em agosto de 2020, também revelou que seu sobrinho queria que ele encontrasse "uma maneira de levar dinheiro para o pai" e que quando lhe disse que daria do bolso, a resposta foi: "Não é sobre isso, mas você tem que encontrar algo para que o dinheiro saia da RFEF".

Ele também assegurou que Luis decidiu ir "contra David Aganzo, presidente da Associação de Jogadores de Futebol Espanhóis". Para essa tarefa, contratou uma agência de detetives e, assim, fez um acompanhamento completo para descobrir com quem estava se encontrando. Esse serviço, segundo ele, também era pago pela Federação.

A RFEF divulgou um comunicado nesta quinta-feira (15) para desmentir as falas do tio do presidente da entidade.

"A RFEF lamenta profundamente e nega categoricamente as declarações do ex-chefe de gabinete da presidência no Ministério Público em abril passado. A intervenção plena de Juan Rubiales que o jornal 'El Mundo' recolhe hoje é mais uma vez um novo exercício de falsidades e manipulação de um ex-funcionário da federação movido por rancor, bem como por suas alianças demonstradas e reconhecidas por aqueles que buscam uma constante deterioração da imagem do presidente da RFEF”, explica.

Além disso, acrescenta: "apesar da gravidade dos fatos alegados, Juan Rubiales não apresentou uma única prova, nem no Ministério Público nem no tribunal, para sustentar suas acusações.