Chefe de polícia admite erros na final da Liga dos Campeões

Confusão antes da decisão da Liga dos Campeões atrasou o início da partida entre Real Madrid e Liverpool. Foto: Jonathan Moscrop/Getty Images
Confusão antes da decisão da Liga dos Campeões atrasou o início da partida entre Real Madrid e Liverpool. Foto: Jonathan Moscrop/Getty Images

A final da última Liga dos Campeões foi conturbada pelos minutos que a antecederam, tendo até que sofrer um atraso devido ao confronto entre os torcedores e a polícia.

Após as imagens constrangedoras que puderam ser vistas nas proximidades do estádio Saint-Denis, o chefe da polícia de Paris, Didier Lallement, admitiu que "ainda está ferido" pelos erros que cometeu em 28 de maio. Por esse motivo, ele deixou o cargo aos 65 anos.

Leia também:

Ele assumiu total responsabilidade pela má gestão da polícia no dia da final. A polícia de Paris tentou culpar os torcedores ingleses por não terem ingressos, alegando que havia mais de 30.000 ingressos falsos em circulação, levando-os a atacá-los e pulverizá-los com gás lacrimogêneo.

De acordo com um relatório do Senado francês, os torcedores do Liverpool foram injustamente culpados. Por esse motivo, o ministro do Interior francês, Gerald Darmanin, recebeu muitas críticas, pois segundo ele a culpa era dos ingleses.

Didier Lallement assumiu total responsabilidade pelas cenas em uma carta divulgada pela AFP. "Ainda estou magoado com o fracasso do Stade de France. Naquela noite salvamos vidas, mas a reputação do país foi prejudicada. A bandeira francesa foi manchada o que é uma dor para mim e uma responsabilidade que devo assumir", desabafou.

Além disso, no Senado ele disse que foi sua decisão administrar gás lacrimogêneo. "Estou ciente de que pessoas de boa fé foram atingidas, incluindo famílias. Lamento, mas não havia outro meio. A única maneira era usar o gás. Eu pedi que o gás fosse usado", finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos