Chefe de direitos humanos da ONU diz ter relatos plausíveis de execuções do Taliban

·1 minuto de leitura
Bachelet em Genebra

Por Stephanie Nebehay e Emma Farge

GENEBRA (Reuters) - A principal autoridade de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta terça-feira que recebeu relatos plausíveis de violações graves cometidas pelo Taliban no Afeganistão, incluindo execuções sumárias de civis e restrições a mulheres e a protestos contra seu comando.

Michelle Bachelet não deu detalhes das execuções em seu discurso ao Conselho de Direitos Humanos, mas pediu que o fórum de Genebra crie um mecanismo para monitorar atentamente as ações do Taliban.

O tratamento do Taliban às mulheres seria "uma linha vermelha fundamental", disse ela.

"Há temores graves para mulheres, para jornalistas e para a nova geração de líderes da sociedade civil que emergiram nos últimos anos", disse Bachelet na sessão de emergência do fórum, realizado a pedido do Paquistão e da Organização de Cooperação Islâmica (OIC).

"As minorias étnicas e religiosas diversificadas do Afeganistão também correm risco de violência e repressão, dados os padrões anteriores de violações graves sob o comando do Taliban e relatos de assassinatos e ataques direcionados nos últimos meses", disse ela.

Nasir Ahmad Andisha, diplomata afegão graduado do governo deposto, pediu responsabilização pelas ações do Taliban, descrevendo uma situação "incerta e penosa" na qual milhões de pessoas temem pela vida.

Em um comunicado conjunto, especialistas de direitos humanos independentes da ONU disseram que muitas pessoas estão escondidas por temerem represálias enquanto "o Taliban continua revistando casas de porta em porta".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos