Chefe da Guarda Revolucionária iraniana anuncia 'fim da sedição'

Le chef des Gardiens de la révolution, le général Mohammad Ali Jafari, le 16 septembre 2012 lors d'une conférence de presse à Téhéran

O chefe da Guarda Revolucionária, o general Mohammad Ali Jafari, anunciou nesta quarta-feira (3) "o fim da sedição", em referência aos protestos contra o governo e as dificuldades econômicas que abalam o Irã há quase uma semana.

"Neste movimento de sedição, houve reuniões de no máximo 1.500 pessoas, e o número de agitadores não excedeu 15 mil pessoas em todo o país", acrescentou, em declarações publicadas no site da organização.

"Um grande número de baderneiros, no centro da sedição, receberam treinamento da contra-revolução e dos monafeghines", declarou, usando um termo que designa os Mudjahedines do Povo.

Eles "foram presos e haverá uma ação firme em resposta", indicou.

O general Jafari também afirmou que milhares de pessoas foram "treinadas" pelos Estados Unidos para "fomentar a agitação no Irã".

"Devemos agradecer o grande povo iraniano porque, assim que as pessoas compreenderam que estrangeiros e rebeldes estavam envolvidos, separaram seu caminho, apesar de todos os problemas econômicos, para defender os valores da revolução e do Irã islâmico", afirmou.

Dezenas de milhares de manifestantes pró-regime se reuniram nesta quarta-feira em uma dúzia de cidades do Irã para condenar os "distúrbios" que agitam o país há quase uma semana.

Outras manifestações estão previstas para quinta-feira em Isfahan e Mashhad para apoiar o poder e condenar a violência dos últimos dias.