Chefe militar dos EUA compara Guerra da Ucrânia à ocupação da França pela Alemanha nazista

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No 78º aniversário do Dia D, o chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos, o general Mark Milley, comparou nesta segunda-feira (6) a Guerra da Ucrânia à ocupação da França pela Alemanha nazista para instar Washington e seus aliados a se unirem contra a Rússia. As informações são do jornal The New York Times.

"Todo país é soberano e tem direito à sua integridade territorial", disse Milley durante evento para comemorar o desembarque de forças aliadas na Normandia. "Embora Kiev possa estar a 2 mil quilômetros daqui, eles [ucranianos] estão passando pelos mesmos horrores que os cidadãos franceses experimentaram na Segunda Guerra Mundial nas mãos dos invasores nazistas."

O general disse ainda que o conflito na Ucrânia é um teste para a nova ordem global no período pós-Segunda Guerra Mundial e pediu celeridade na tomada de medidas mais duras contra Moscou. Ele não citou nominalmente o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante o discurso. "O mundo reagiu muito lentamente à máquina de guerra de Hitler", disse.

O presidente Joe Biden afirmou, na semana passada, que os EUA devem fornecer à Ucrânia armamentos mais avançados, para que as tropas do país possam "atingir alvos-chave com mais precisão nos campos de batalha" contra a Rússia. Embora tenha anunciado mais armamentos, o democrata voltou a dizer que os EUA não têm interesse em uma escalada do conflito.

Em 6 de junho de 1944, 156 mil soldados desembarcaram nas praias da costa francesa sob forte ataque da Alemanha. A operação é considerada fundamental para a derrota das forças nazistas e o fim da Segunda Guerra Mundial. Cerca de 20 veteranos do conflito participaram do evento nesta segunda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos