Chefe do tráfico de São João de Meriti é um dos 4 mortos em operação contra roubo de cargas no Chapadão

João Lucas Souza Silva, vulgo "Neguinho do Cobra", apontado como o chefe do tráfico de drogas no morro do Cobra, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, é um dos quatro mortos na operação da Polícia Civil contra uma quadrilha de roubo de cargas e carros realizada nesta quarta-feira, no morro do Chapadão, em Costa Barros, Noza Norte do Rio.

Silva é acusado de latrocínio, homicídio, sequestro, tráfico de drogas, roubo a estabelecimento comercial e a transeunte e corrupção de menores. Havia contra ele dois mandados de prisão preventiva  em aberto e outros quatro inquéritos na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Os investigadores apontam que Neguinho havia se associado com o traficante Paulo Cesar Nascimento dos Santos, conhecido como "Fedorê", chefe do tráfico na comunidade do Carrapato, para sequestrar, torturar e matar pessoas em São João de Meriti. As vítimas incluem até comerciantes que não concordavam com taxas cobradas pela quadrilha. Um dos crimes investigados é o homicídio de Ramiro Francisco do Nascimento, proprietário de um bar, em setembro deste ano.

A polícia também investigava um vídeo no qual o traficante aparece comemorando a morte de duas pessoas logo após assassiná-las. O bandido também é acusado de tramar a morte de um Policial Militar. No dia planejado para a ação criminosa, o PM não estava em casa e o criminoso atirou contra o filho dele.

O líder do morro do Cobra era conhecido pela crueldade e por divulgar vídeos dos crimes que cometia para aterrorizar a população. Ele foi um dos principais alvos da Operação Fim da Linha, da 64ª DP, (São João de Meriti) realizada no dia 6 de outubro, nas comunidades Linha, Carrapato e Jaqueira, que terminou com 8 presos.