Chefes militares rivais fazem reunião inédita na Líbia

Integrantes do alto escalão militar das bases de poder rivais do leste e do oeste da Líbia mantiveram uma reunião sem precedentes na capital Trípoli, na qual pediram, nesta terça-feira (19), um comando unificado sobre suas tropas.

Dois governos rivais disputam atualmente o poder no país árabe e rico em petróleo do norte da África, um com sede em Trípoli e outro na cidade central de Sirte.

O general Abdelrazzak al-Nadhouri, segundo no comando das forças leais ao homem-forte do leste, Khalifa Hafter, visitou Trípoli na segunda e na terça-feira para se reunir com seu homólogo no oeste do país, o general Mohammad Ali al-Haddad.

"É necessário nomear um único chefe de Estado-Maior para a instituição militar e começar a reunificação do exército", disseram os dois responsáveis militares em uma declaração conjunta após o encontro.

A reunião permitiu um avanço nos trabalhos da chamada comissão militar 5+5 - integrada por oficiais militares de cada uma das partes rivais -, incluído o polêmico tema dos combatentes estrangeiros que deveriam ter saído do país após o cessar-fogo de outubro de 2020.

As partes também acordaram nesta terça-feira realizar patrulhas fronteiriças, inclusive no sul, para frear o fluxo de migrantes e erradicar as redes de contrabando e tráfico humano.

"Estou esperançosa pelo resultado da reunião entre o general Haddad e o general Nadhouri", escreveu Stephanie Williams, a principal enviada da ONU para a Líbia, no Twitter. "Seu espírito de cooperação e compromisso é um modelo para a classe política", acrescentou.

A Líbia está em crise há mais de uma década e vivenciou diversos episódios de conflito armado após a derrubada do ditador Muammar Kadafi em um levante apoiado pela Otan em 2011.

As eleições presidenciais e legislativas estavam programadas originalmente para dezembro de 2021, para concluir um processo de paz patrocinado pela ONU, após o último episódio de combates em larga escala em 2019 e 2020.

No entanto, as eleições foram adiadas indefinidamente devido a fortes diferenças em torno de candidatos controversos e das normas de participação.

O leste e parte do sul da Líbia estão sob o controle 'de facto' de Hafter, que fez uma tentativa fracassada de tomar a capital entre 2019 e 2020.

nd-rb-hme/fka/lg/dwo/atm/dga/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos