Chegada de centenas de jihadistas sudaneses e sahrawis no norte do Mali

Centenas de jihadistas do Sudão e do Saara Ocidental chegaram neste fim de semana no norte do Mali para lutar ao lado de islamitas armados, na perspectiva do envio para a região de uma força armada estrangeira, indicaram testemunhas à AFP.

"Na região de Timbuktu (noroeste) e Gao (nordeste), centenas de jihadistas, principalmente sudaneses e de origem sahrawi, vieram para ajudar a enfrentar um ataque das forças do Mali e seus aliados", confirmou uma fonte da segurança do Mali.

Um habitante de Timbuktu afirmou que "mais de 150 islamitas sudaneses chegaram em 48 horas" na cidade. "Eles estão armados e explicaram que vieram para ajudar os seus irmãos muçulmanos contra os descrentes".

Outra fonte próxima a uma ONG, confirmou a chegada em Timbuktu e sua região de islamitas sudaneses, mas também "de outras nacionalidades". Timbuktu é controlada pelo grupo armado islamita Ansar Dine (Defensores do Islã) e pela al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

Em Gao, "desde sexta-feira, há novos islâmicos que chegam e aderem à polícia islâmica" do Movimento para a Unidade e a Jihad na África Oriental (Mujao) que controla a cidade, declarou uma testemunha. Ele afirmou ter visto dez veículos cheios de homens armados.

Habib Ould Issouf, um dos líderes do Mujao em Gao, originário do Níger, confirmou a chegada de islamitas estrangeiros.

"Eles querem guerra? Faremos guerra. É por isso que nossos irmãos vêm de toda parte. Eles vêm de campos de Tindouf, na Argélia, Senegal, Costa do Marfim, de todos os lugares", afirmou.

A chegada de reforços islâmicos no norte, ocorre dois dias depois de uma reunião internacional em Bamako que expressou sua "solidariedade" com o Mali, pedindo-lhe para redobrar os esforços para facilitar o envio de uma força armada oriental-africana apoiada ONU para recuperar a área ocupada por grupos armados liderados pelo AQMI.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias