Chegada de centenas de jihadistas sudaneses e sahrawis no norte do Mali

21 de outubro de 2012
Reunião internacional em Bamako sobre conflito no Mali
Reunião internacional em Bamako sobre conflito no Mali

Centenas de jihadistas do Sudão e do Saara Ocidental chegaram neste fim de semana no norte do Mali para lutar ao lado de islamitas armados, na perspectiva do envio para a região de uma força armada estrangeira, indicaram testemunhas à AFP.

"Na região de Timbuktu (noroeste) e Gao (nordeste), centenas de jihadistas, principalmente sudaneses e de origem sahrawi, vieram para ajudar a enfrentar um ataque das forças do Mali e seus aliados", confirmou uma fonte da segurança do Mali.

Um habitante de Timbuktu afirmou que "mais de 150 islamitas sudaneses chegaram em 48 horas" na cidade. "Eles estão armados e explicaram que vieram para ajudar os seus irmãos muçulmanos contra os descrentes".

Outra fonte próxima a uma ONG, confirmou a chegada em Timbuktu e sua região de islamitas sudaneses, mas também "de outras nacionalidades". Timbuktu é controlada pelo grupo armado islamita Ansar Dine (Defensores do Islã) e pela al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

Em Gao, "desde sexta-feira, há novos islâmicos que chegam e aderem à polícia islâmica" do Movimento para a Unidade e a Jihad na África Oriental (Mujao) que controla a cidade, declarou uma testemunha. Ele afirmou ter visto dez veículos cheios de homens armados.

Habib Ould Issouf, um dos líderes do Mujao em Gao, originário do Níger, confirmou a chegada de islamitas estrangeiros.

"Eles querem guerra? Faremos guerra. É por isso que nossos irmãos vêm de toda parte. Eles vêm de campos de Tindouf, na Argélia, Senegal, Costa do Marfim, de todos os lugares", afirmou.

A chegada de reforços islâmicos no norte, ocorre dois dias depois de uma reunião internacional em Bamako que expressou sua "solidariedade" com o Mali, pedindo-lhe para redobrar os esforços para facilitar o envio de uma força armada oriental-africana apoiada ONU para recuperar a área ocupada por grupos armados liderados pelo AQMI.