Chegada de reforços e ascensão de garotos deixa Luan cada vez mais de lado no Corinthians

·2 min de leitura
Luan não entra em campo pelo Timão há mais de dois meses (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)


Quando foi contratado pelo Corinthians, no início de 2020, a expectativa era que Luan recuperasse o bom futebol que o fez 'Rei da América' em 2017, quando foi protagonista na conquista da Libertadores pelo Grêmio. Dois anos se passaram, e o que o jogador se tornou mesmo foi um grande problema para o Timão.

De aspirante a ídolo, caso voltasse aos momentos de glória, hoje o camisa 7 é uma das últimas opções corintianas nas posições em que atua, o que foi potencializado com reforços recentes do clube alvinegro e também o despontar de alguns atletas da base.

>> O brabo voltou! Relembre 15 momentos marcantes de Paulinho pelo Timão
>> Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos

É bem verdade que Luan chegou a ter boas atuações pelo Corinthians, principalmente durante o primeiro semestre do ano passado, ainda com o ex-treinador corintiano Vagner Mancini, e foi titular nos primeiros jogos do atual técnico Sylvinho, mas a falta de sequência sempre foi o grande problema do jogador com a camisa corintiana.

Quando Sylvinho assumiu o Timão havia escassez de opções para a criação e definição no setor ofensivo. Com problemas financeiros, o clube do Parque São Jorge não havia ido ao marcado, apostou em alguns garotos, mas eles não vingaram. Luan, então, foi o cara do treinador para o último terço do gramado, em um ideia de jogo que tinha em Cantillo, como primeiro volante, o responsável pela criação nas bolas longas, Gabriel e Roni mais à frente, reforçando a marcação central, e Luan como 'falso nove' para ajudar na armação, quando os pontas pisassem na área, e também explorando o arremate.

A ideia não deu certo, ainda que o camisa 7 não tenha ido tão mal, mas uma lesão

No segundo semestre chegaram reforços de peso justamente para o meio-campo e beirada do campo, posições que Luan atua, casso de Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian, além da ascensão de algumas pratas da casa, que também jogam em setores onde o camisa 7 frequenta, como Adson, Du Queiroz e Róger Guedes.

Agora, para essa temporada, até o garoto Gustavo Mantuan, que ficou cerca de um ano afastado dos gramados, está à frente de Luan, principalmente como alternativa como centroavante, fazendo uma função muito parecida que o ex-gremista fez no início da 'Era Sylvinho'.

Ainda há busca da diretoria corintiana por um grande nome para vestir a 'camisa 9, o que pode deixar a situação de Luan ainda mais complicada.

Contratado por R$ 28,9 milhões, por 50% dos direitos, o atacante tem 77 jogos com a camisa do Corinthians e 11 gols marcados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos