'Chego dia 6', diz indigenista desaparecido com jornalista em áudio

Equipes de buscas retornam sem encontrar indigenista e jornalista desaparecidos no Amazonas. Foto: Reprodução.
Equipes de buscas retornam sem encontrar indigenista e jornalista desaparecidos no Amazonas. Foto: Reprodução.
  • Na gravação, o indigenista Bruno Pereira afirma que estaria me Atalaia do Norte nesta segunda-feira

  • Ele e o jornalista Dom Phillips desapareceram durante a viagem

  • Polícia prende detém dois suspeitos de participarem no desaparecimento

Em áudio, o servidor da Funai Bruno Pereira afirmou que voltaria de uma incursão na floresta amazônica no dia 06 de junho, última segunda-feira. Ele e o jornalista britânico Dom Phillips desapareceram durante uma viagem.

O áudio foi obtido pelo podcast O Assunto. Na gravação, Bruno afirma que a viagem deve durar 15 dias e que depois ele iria para Atalaia do Norte, município no Amazonas.

“Eu tô entrando no mato amanhã. Daqui a uns 15 dias ou menos até eu tô por Atalaia do Norte. E chego dia 6”, afirmou o indigenista no áudio.

A Polícia Federal deteve dois suspeitos de estarem envolvidos com o desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira, da Fundação Nacional do Índio (Funai), e do jornalista inglês Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian.

Os agentes capturaram os pescadores identificados apenas por "Churrasco" e "Jâneo" no início da noite desta segunda-feira. Ambos foram levados para a cidade de Atalaia do Norte para prestar esclarecimentos à Polícia Civil e já foram liberados.

O indigenista tinha uma reunião agendada com o comunitário apelidado de “Churrasco”, com o objetivo de consolidar trabalhos conjuntos entre ribeirinhos e indígenas na vigilância do território, bastante afetado pelas intensas invasões. O encontro seria na comunidade São Rafael, no Vale do Javari, e Bruno Pereira compareceu acompanhado do jornalista, mas Churrasco não apareceu. Bruno e Dom seguiram para Atalaia, então, e desde a saída do local não foram mais vistos e nenhum contato foi feito.

Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram quando faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte. A informação foi confirmada ao GLOBO pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja).

O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e o Exército já foram acionados para realizar as buscas. Bruno Araújo era alvo constante de ameaças pelo trabalho que vinha fazendo juntos aos indígenas contra invasores na região, pescadores, garimpeiros e madeireiros. O Vale do Javari é a região com a maior concentração de povos isolados do mundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos