Chelsea pode ser expulso da Premier League na próxima temporada se compra falhar

Com sanções impostas pelo Reino Unido ao magnata russo Roman Abramovich — ex-diretor do clube, desqualificado do cargo em março por conta de suas relações com o presidente Vladmir Putin, que está em guerra com a Ucrânia —, ele não poderia lucrar com a venda dos Blues, anunciada há dois meses. Mas agora Abramovich exige o reembolso de 1,6 bilhão de libras esterlinas de empréstimos que fez ao Chelsea (equivalente a 10 bilhões de reais), o que trava o negócio. Com licença para jogar e treinar válida apenas até o fim deste mês, caso a venda fracasse, o clube poderá ser expulso do Campeonato Inglês.

Abramovich anunciou o desejo de vender o clube em 2 de março deste ano, antes das sanções impostas pelo governo britânico a ele e a outros empresários ligados ao governo russo. Em nota, declarou que não pediria que empréstimos feitos ao clube fossem reembolsados.

"Isso nunca foi sobre negócios ou dinheiro para mim, mas sobre pura paixão pelo jogo e pelo clube. Além disso, instruí minha equipe a criar uma fundação de caridade onde todos os lucros líquidos da venda serão doados", informou à época. Mas o magnata russo não cumpriu a promessa e quer que 1,6 bilhão de libras esterlinas sejam devolvidos integralmente, como parte do processo de venda.

Essa exigência pode atrapalhar as negociações que estão em andamento, como a com americano Todd Boehly: para que o clube seja vendido, o Departamento de Cultura, Mídia e Esporte precisa aprovar a transação, com a exigência de que Abramovich não receba qualquer tipo de lucro.

Roman Abramovich foi desqualificado como diretor do clube inglês no último mês de março, como sanção às suas relações com o governo de Vladimir Putin, que invadiu a Ucrânia. Segundo comunicado da Premier League, liga que organiza o Campeonato Inglês, a decisão não afetaria o Chelsea em treinar e jogar "conforme estabelecido nos termos de uma licença emitida pelo governo, que expira em 31 de maio de 2022". A edição 2021-2022 se encerra no fim deste mês e a presença do Chelsea na próxima temporada é incerta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos