Chicharito imita Deyverson em simulação de agressão na MLS

Lance envolvendo Chicharito na partida do LA Galaxy contra o Toronto ganhou as redes sociais.
Lance envolvendo Chicharito na partida do LA Galaxy contra o Toronto ganhou as redes sociais. Foto: (Rick Madonik/Toronto Star via Getty Images)

Um polêmico lance envolvendo o atacante mexicano Javier Hernández, conhecido como Chicharito, chamou a atenção nas redes sociais na partida do Los Angeles Galaxy contra o Toronto FC, em partida válida pela MLS, principal liga de futebol profissional dos Estados Unidos.

Durante o empate em 2 a 2 contra a equipe do Canadá que disputa a liga estado-unidense, o atacante mexicano se viu cercado por três jogadores do time adversário e, quando fora encostado por eles, insinuou que estava sendo agredido por eles. Ao perceber que nada havia acontecido de fato, a não ser a simulação de Chicharito, o árbitro não marcou nada e sequer puniu os jogadores envolvidos com cartão amarelo.

Leia também:

Douglas Costa, que deixou o Grêmio marcou um dos gols da partida em cobrança de falta. Riqui Puig, jogador que deixou o Barcelona para atuar nos Estados Unidos, fez o outro gol do Los Angeles Galaxy. Do lado do Toronto FC, Jesús Jiménez e Federico Bernardeschi, ex-jogador da Juventus, da Itália, balançaram as redes da equipe da Califórnia.

Na tabela de classificação da Conferência Oeste, o Los Angeles Galaxy ocupa a oitava posição, enquanto o clube do Canadá, que disputa o torneio nacional pela Conferência Leste, está na décima posição na tabela de classificação.

As declarações de Neymar Jr sobre uma possível ida à MLS (Major League Soccer), liga de futebol dos Estados Unidos, gerou ira por parte de Don Garber, comissário da organização. Na entrevista coletiva de abertura da nova temporada da MLS, Garber valorizou a história da liga e pediu comprometimento dos atletas estrangeiros com os projetos. Sem citar diretamente o camisa 10 da Seleção Brasileira e do PSG, Don Garber frisou que não é necessário que os jogadores estejam em fim de carreira para buscar a MLS: "Fico orgulhoso quando pensamos em trazer jogadores com 30 anos ou mais novos. Quanto aos mais velhos, se fizer sentido (uma contratação), está ótimo. Se não vierem para jogar, contribuir para seus clubes e nossa liga, respeitar os torcedores e a própria liga, então não queremos na MLS. Não precisamos trazer um grande nome no fim da carreira porque ele decidiu se aposentar na MLS. Queremos que nossa história seja sobre jogadores jovens que venham nos primeiros estágios ou no auge de suas carreiras, escolhendo nossa liga como preferida. Vimos essa mudança dramática do ponto que estávamos até agora".