Chile aprova uso da CoronaVac em crianças acima de 6 anos

·1 minuto de leitura
Funcionários do Butantan organizam ampolas da CoronaVac

Por Fabian Cambero

SANTIAGO (Reuters) - A agência reguladora de medicamentos do Chile aprovou nesta segunda-feira o uso da CoronaVac, vacina contra Covid-19 produzida pela chinesa Sinovac, para uso em crianças de mais de 6 anos, permitindo que mais pessoas sejam incluídas na campanha de vacinação do país.

O Chile já aprovou o uso da vacina da Pfizer/BioNTech para crianças acima de 12 anos, e mais de 654 mil pessoas nessa faixa etária já receberam ao menos uma dose desde maio.

Mas a CoronaVac é a espinha dorsal da campanha de vacinação chilena, que já inoculou totalmente mais de 13 milhões dos 19 milhões de habitantes até agora e disponibilizou 19,49 milhões de doses da CoronaVac no total.

"Esta é uma ótima notícia para crianças em idade escolar e para as que não foram incluídas em planos de vacinação anteriores", disse o ministro da Saúde, Enrique Paris.

Cinco dos especialistas do conselho de avaliação convocado pelo Instituto de Saúde Pública (ISP) votaram a favor da administração da vacina em crianças de mais de 6 anos, dois votaram a favor de seu uso somente para aquelas de mais de 12 anos e um votou contra seu uso em crianças.

A CoronaVac também tem uma aprovação para uso de emergência em crianças na Indonésia e na China. No Brasil, o uso foi rejeitado pela Anvisa.

O Chile testemunhou uma queda considerável de infecções nas últimas semanas, e registrou somente 435 casos novos nesta segunda-feira. O país acumula um total de 1,6 milhão de casos confirmados e 37.108 mortes de Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos