Chile aprova uso emergencial da vacina CanSino, de dose única

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
UKRAINE - 2021/02/06: In this photo illustration a CanSinoBIO also known as CanSino Biologics, a Chinese vaccine company, logo is seen in front of a vial and a medical syringe.
China has approved the Sinovac Biotech COVID-19 vaccine against coronavirus for use by the general public reported by the media. (Photo Illustration by Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Vacina produzida por consórcio canadense-chinês é aplicada em dose única (Foto: Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

O Instituto de Saúde Pública (ISP) do Chile aprovou o uso emergencial da CanSino, vacina contra a covid-19 aplicada em dose única. O imunizante poderá ser aplicado em pessoas de 18 a 60 anos no país.

O Chile já comprou 1,8 milhão de doses da vacina, produzida em parceria por um consórcio de laboratórios da China e do Canadá. A previsão é que o imunizante comece a ser aplicado no país entre maio e junho de 2021.

Leia também

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em 2014, o mesmo consórcio desenvolveu uma vacina contra o Ebola.

Qual a eficácia da vacina?

A vacina da CanSino tem eficácia de 65,7% em casos assintomáticos e 90,9% em casos graves da covid-19. Os estudos clínicos de fase 3 do imunizante foram feitos em diversas partes do mundo, incluindo o Chile. No país, 3.500 pessoas participaram da pesquisa.

Compra da CanSino

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, havia anunciado a compra de 1,8 milhão de doses da CanSino em 30 de março. “Temos uma boa notícia. Chegamos a um acordo com a CanSino que nos permite adquirir 1,8 milhão de doses adicionais dessa vacina. CanSino é uma vacina de origem chinesa-canadense e tem uma particularidade: precisa de uma única dose. Os testes clínicos foram feitos no Chile e em outros lugares do mundo”, explicou o presidente na ocasião.

A previsão é que ao longo de 2021, o Chile receba 35 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. A promessa do governo chileno é vacinar 15 milhões de pessoas, o público alvo, até 30 de junho.

Vacinação no Chile

A health worker administers a dose of the Pfizer BioNTech vaccine against COVID-19, to a man at the Medalla Milagrosa Church in Valparaiso, Chile, on April 6, 2021. - Chile has recorded record new daily infections recently, regularly topping 8,000 -- a much higher number than during the first wave of the pandemic. Experts have blamed the surge in cases on a false sense of security from the arrival of vaccines, a number of new virus strains and a hasty slackening of containment measures. (Photo by JAVIER TORRES / AFP) (Photo by JAVIER TORRES/AFP via Getty Images)
No Chile, campanha de vacinação está na faixa de pessoas com 50 anos (Foto: JAVIER TORRES/AFP via Getty Images)

Nesta quarta-feira (7), o Chile registra que já aplicou 11,3 milhões de doses da vacina. Ao todo, 7 milhões de moradores do país já receberam pelo menos uma dose e, entre eles, 4,1 milhões já tiveram a imunização completa.

Atualmente, o país está imunizando pessoas na faixa dos 50 anos. A vacina mais usada no Chile é a CoronaVac, mas também estão sendo aplicadas doses do imunizante da Pfizer.

O índice de vacinados com pelo menos uma dose da vacina corresponde a 45,3% dos habitantes do Chile. No entanto, o país ainda tem cifras altas. Segundo especialistas, é preciso ter um índice mais alto de pessoas imunizadas para frear a transmissão do vírus – aliado a um lockdown mais rigoroso.