Chile aprova uso emergencial de vacina da Pfizer contra coronavírus

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
ANKARA, TURKEY - DECEMBER 16: In this photo illustration taken in Ankara, Turkey on December 16, 2020 Pfizer logo is displayed on a screen with a syringe and medical bottle in the front. (Photo by Mehmet Kaman/Anadolu Agency via Getty Images)
(Foto: Mehmet Kaman/Anadolu Agency via Getty Images)

O Instituto de Saúde Pública do Chile autorizou o uso emergencial da vacina contra o coronavírus produzida pela Pfizer e pela BioNTech. A decisão foi tomada de forma unanime pelo grupo, formado por 22 especialistas na área.

Agora, chilenos a partir dos 16 anos poderão ser vacinados contra a covid-19. O diretor do Instituto de Saúde Pública, Heriberto Garcia, classificou o momento como “histórico para o Chile”. “Não é uma resolução definitiva, mas uma resolução que segue em desenvolvimento, a partir da lógica daquilo que vai chegando no dia a dia”, disse Garcia.

A expectativa é que a população comece a ser vacinada entre o natal e o ano novo. Os primeiros a serem vacinados serão profissionais da saúdo que trabalham em unidades de terapia intensiva.

Leia também

A vacina da Pfizer e da BioNTech apresentou estudos que comprovam uma eficácia de 95%. O imunizante já está sendo aplicado no Reino Unido e nos Estados Unidos. No Canadá, o uso emergencial também foi aprovado.

O Brasil negocia a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer, mas a empresa ainda não pediu o uso emergencial na Anvisa.