Chile concede à França extradição de chileno acusado de crime contra japonesa

(Arquivo) Nicolas Zepeda é acusado de homicídio contra japonesa

A Segunda Câmara Penal da Suprema Corte do Chile confirmou nesta segunda-feira (18) a extradição para a França do chileno Nicolás Zepeda, acusado do homicídio da estudante japonesa Narumi Kurosaki, desaparecida em 2016 na cidade francesa de Besançon, confirmou o judiciário.

A decisão, que é contundente e de última instância, "confirma a sentença recorrida em dois de abril" de 2020, proferida pelo juiz Jorge Dahm, indicou o mais alto tribunal de justiça do país, dando sinal verde para a extradição de Zepeda.

O chileno de 29 anos é acusado pelo crime de homicídio doloso com premeditação de sua ex-namorada e de ter ocultado o cadáver, que nunca foi encontrado.

A sentença refuta cada um dos argumentos apresentados pela defesa de Zepeda para contestar a resolução de primeira instância emitida pelo juiz, como a de que até o momento não foi possível confirmar a ocorrência do homicídio, uma vez que o corpo não foi encontrado.

"Existem antecedentes fundamentais revestidos com a seriedade e gravidade exigidas pelo legislador para prosseguir com o julgamento do acusado", afirmou a decisão do tribunal.

Agora, serão as autoridades francesas que determinarão a inocência ou culpa final de Zepeda durante o respectivo julgamento neste país.