Chile decide restringir AztraZeneca a maiores de 45 anos

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Vacina AstraZeneca/Oxford em farmácia no oeste da França

O Ministério da Saúde do Chile (Minsal) anunciou nesta quinta-feira que, após um caso de trombose em um homem de 31 anos, decidiu aplicar a vacina contra a Covid-19 AstraZeneca apenas em maiores de 45 anos.

Segundo o ministério, foi notificado na última terça-feira que o homem apresentou um quadro de trombose e trombocitopenia após receber a primeira dose do imunizante. Não foi informado seu estado de saúde atual.

"Como medida preventiva, decidiu-se como autoridade sanitária alterar a idade de administração da vacina até que se obtenham os resultados da investigação", informou o Minsal.

Mais de 326 mil doses da AstraZeneca já foram aplicadas no Chile. Ela era administrada preferencialmente em pessoas com mais de 55 anos, para evitar o risco de trombose, reportado também em outros países.

Além desse imunizante, o Chile aplica as vacinas Sinovac, Pfizer/BioNTech e CanSino. O país é um dos que levam adiante com maior velocidade o processo de vacinação, com 10,8 milhões de pessoas já tendo recebido ao menos a primeira dose, em uma população-alvo de 15,2 milhões.

O contágio, no entanto, segue em alta. Foram reportados hoje 8.150 novos casos da doença e 213 mortos, com 3.219 pacientes internados em UTIs, 77% deles ainda não vacinados.

pa/mls/gm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos