Chile marca evento de credenciais do embaixador israelense, após tensão diplomática

(Reuters) - O ministério das Relações Exteriores do Chile marcou para 30 de setembro a aceitação das credenciais do embaixador de Israel, dias depois de uma disputa diplomática no país sul-americano.

A disputa começou na quinta-feira, quando a ministra das Relações Exteriores chilena, Antonia Urrejola, informou ao recém-nomeado embaixador israelense, Gil Artzyeli, que o presidente chileno Gabriel Boric adiaria para outubro uma reunião para aceitar suas credenciais.

Em resposta, o ministério das Relações Exteriores de Israel convocou o embaixador chileno, Jorge Carvajal, na sexta-feira para o que chamou de “repreensão” em uma reunião na qual, segundo o ministério, “a resposta de Israel ficaria clara”.

O ministério chileno disse em um comunicado no começo do sábado que o adiamento deveria ser entendido como uma resposta “dentro dos parâmetros da sensibilidade política gerada pela morte de um adolescente palestino” na última quinta-feira.

Acrescentou que a decisão de adiar a reunião era “excepcional” e que reiterava a “permanente disposição de manter uma relação fraternal e construtiva” com Israel e seu povo.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

(Por Carolina Pulice e Noe Torres)