Philippe jura Constituição e é novo rei dos belgas

Bruxelas, 21 jul (EFE).-Após a abdicação de Albert II, Philippe jurou neste domingo a Constituição da Bélgica e se tornou desta forma o novo chefe de Estado e rei de seu país, em uma cerimônia que ocorreu no Parlamento nacional.

"Juro observar a Constituição e as leis do povo belga, manter a independência nacional e a integridade do território", disse o já rei Philippe em francês, holandês e alemão, os três idiomas oficiais do país.

A cerimônia foi acompanhada por sua esposa Matilde e o restante da família real, representantes do governo federal e do Executivo, legislativo e judiciário, entre outras personalidades

"Acabo de realizar o juramento constitucional e sou consciente da responsabilidade que se impõe para mim. É uma promessa solene", disse o novo rei.

Philippe lembrou que "em breve se completarão 200 anos que se estabeleceu a confiança entre o rei e o povo belga, e hoje essa confiança se renova".

A Bélgica obteve a independência dos Países Baixos após a Revolução de 1830 e seu primeiro rei foi Leopoldo I, já no ano seguinte.

O rei Philippe também se dirigiu ao seu pai e disse que durante seus vinte anos de reinado "essa confiança se manteve".

O novo monarca afirmou que Albert II foi "próximo de todos, cálido e profundamente humano, atento e comprometido como chefe do Estado". Além disso, agradeceu a sua mãe, a rainha Paola, presente na cerimônia, por sua dedicação ao mundo do ensino e da cultura belgas.

"Me dou conta da sorte que tenho ao contar com o apoio permanente da minha esposa. Querida Matilde, há anos está comprometida de todo coração com várias atividades. Tem um sentido inato para o contato humano", disse o sétimo rei dos belgas para sua mulher, que sentada entre o rei Albert e a rainha Fabiola (viúva do rei Balduíno), emocionou-se e quase chorou.

O monarca disse que iniciava seu reinado "com a vontade" de se colocar a serviço de seus compatriotas: "trabalharei para isso em perfeito entendimento com o governo e respeito à Constituição".

Da mesma forma como fez o rei Albert hoje durante o discurso de abdicação e ontem no de despedida, Philippe afirmou que a "força da Bélgica reside em dar um sentido" a sua diversidade.

O rei frisou o caráter federal do Estado e que as reformas realizadas deram mais força ao governo.

Ao final do juramento e após receber aplausos dos representantes do país, com a exceção de alguns nacionalistas presentes na câmara, Philippe e sua família foram para o Palácio Real para saudar os cidadãos. EFE