China começa projeto para explorar Lua, Vênus e Marte

O espaço voltou a ser pauta com o último lançamento do ônibus espacial da NASA ocorrido semana passada. Agora é a vez da China se lançar ao espaço.

Por Guilherme Abati

Como os EUA diminuem suas iniciativas espaciais, muitos começam a crer que os chineses, devido ao seu assombroso crescimento econômico e tecnológico, podem alcançar a posição de líderes da exploração espacial, batendo os EUA, que desde o fim da corrida armamentista é o país dominante do espaço sideral.

Hoje, o site TG Daily divulgou a notícia que a China estaria intensificando suas aspirações de explorar a Lua e os planetas Vênus e Marte.

O país, de acordo com a Associeted Press, pretende enviar um veículo rover à Lua até 2013 e um astronauta até 2020.

“A liderança que uma nação mantém no espaço é altamente simbólica, pois demonstra ao planeta o poderio tecnológico, militar e a influência internacional exercidas por um país sobre restante do globo. Um declínio na liderança espacial será visto como símbolo de um declínio do poder e da influência dos EUA disse Scott Pace, um administrador da NASA durante administração Bush e defensor do envio de astronautas americanos de volta à Lua.

Alguns funcionários norte-americanos estão preocupados com a possibilidade da China militarizar o espaço, já que as iniciativas ocorridas no espaço são executadas pelo exército nacional. Refutando a ideia de militarização do espaço por parte da China, Li Longchen, ex-editor da Space Probe Magazine disse: "A tecnologia espacial pode ser aplicada tanto para uso civil como para uso militar, a China não tem por objetivo enfatizar os fins militares.

Os chineses esperam lançar uma estação espacial em 2020, o ano em que a Estação Espacial Internacional está marcada para fechar. Caso o plano chinês realmente ocorra, a China será, em 2020, a única nação com os seres humanos no espaço.

A China enviou seu primeiro astronauta ao espaço em 2003, 40 anos depois dos Estados Unidos e Rússia. O plano chinês é começar com a Lua para depois explorar Marte e Vênus.