China confirma dez mortos, um desaparecido e outros resgatados em mina de ouro

·1 minuto de leitura

XANGAI (Reuters) - Agentes de resgate à procura de trabalhadores presos em uma mina de ouro da China após a retirada dramática de 11 sobreviventes no domingo encontraram nove corpos, disse uma autoridade local nesta segunda-feira, o que eleva a 10 o número de mortos, e ainda há um mineiro desaparecido.

Um total de 22 mineiros trabalhavam a cerca de 600 metros de profundidade e ficaram presos após uma explosão na mina de Hushan, em Qixia, região de forte produção de ouro da província de Shandong, em 10 de janeiro.

Onze foram retirados com vida no domingo após duas semanas no subsolo, incluindo um muito debilitado ao qual as equipes de resgate não conseguiram enviar suprimentos.

O prefeito de Yantai, Chen Fei, disse que os agentes de resgate continuaram trabalhando entre o domingo e a tarde local desta segunda-feira e encontraram os corpos de nove mineiros, noticiou a emissora estatal CCTV.

As mortes se somam à de um trabalhador que entrou em coma, e seus restos mortais foram levados à superfície, disse Chen, acrescentando que ainda há um desaparecido.

A busca é difícil e os níveis de água estão altos, mas enquanto o mineiro desaparecido não for encontrado ela não terminará, acrescentou a reportagem da CCTV.

Os 11 mineiros libertados no domingo foram resgatados muito antes do que se esperava depois que se descobriu que tubos de aço de um poço bloqueado da mina impediram os destroços de caírem mais fundo, de acordo com a mídia estatal.

(Por Emily Chow; reportagem adicional de Tom Daly)