China decide fechar acesso à Cidade Proibida para evitar propagação da Covid-19

O governo chinês anunciou nesta quarta-feira (11), que fechará a partir nesta quinta-feira (12) o acesso à Cidade Proibida, no centro de Pequim, um dos pontos turísticos mais conhecidos do país. O objetivo é reduzir os riscos de propagação da Covid-19.

Em Pequim, o governo decidiu isolar prédios, imóveis e até universidades, escolas e pontos turísticos após a descoberta, no final de abril, de casos da doença. O país enfrenta a pior onda do SARS-CoV-2 desde o início da epidemia, em 2020, e impõe medidas de controle drásticas, como o lockdown da população nas cidades onde a taxa de infecção é mais elevada.

É o caso de Xangai, onde as medidas de quarentena se multiplicam e são impostas até mesmo a pessoas com testes negativos que estiveram em contato com contaminados. Na cidade de 25 milhões de habitantes, o confinamento, desde o início de abril, também foi marcado por problemas de fornecimento de alimentos. Os moradores também temem ser enviados à força para centros de isolamento.

China censura críticas da OMS

A China censurou nesta quarta-feira (11) as críticas do diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS),Tedros Adhanom Ghebreyesus, à política de "Covid Zero" aplicada pelo governo comunista.

População está irritada

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
França e OMS pressionam China por causa de estragégia de Covid zero
Covid-19: Xangai obriga moradores negativos a fazer quarentena fora da cidade
Xangai flexibiliza lockdown contra Covid e chineses comemoram liberdade nas janelas

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos