China degrada relação diplomática com Lituânia por disputa sobre Taiwan

·2 min de leitura
China rebaixa relações diplomáticas com Lituânia, depois de Taiwan abrir uma embaixada de facto em Vilnius (AFP/PETRAS MALUKAS)

A China rebaixou oficialmente suas relações diplomáticas com a Lituânia, agora no nível de "encarregado de negócios" - anunciou o Ministério chinês das Relações Exteriores chinês neste domingo (21), em protesto contra a abertura de uma embaixada taiwanesa de facto em Vilnius.

"O governo chinês teve de rebaixar as relações diplomáticas entre os dois países (...) para salvaguardar sua soberania e as normas básicas das relações internacionais", disse o ministério, em um comunicado.

Ainda de acordo com a nota oficial, "o governo lituano deve arcar com as consequências derivadas disso", pois a atuação de Vilnius "assentou um péssimo precedente na arena internacional".

A Lituânia usou o termo "escritório de Taiwan" para se referir à nova sede, em um distanciamento diplomático da campanha de pressão de Pequim, que busca manter Taiwan isolada do cenário mundial.

Em seu comunicado, o Executivo chinês afirmou que a Lituânia "abandonou o compromisso político assumido, ao estabelecer relações diplomáticas" com a China, em uma referência à "política de uma só China". Por meio desta política, os países reconhecem oficialmente o governo chinês, e não Taiwan.

Em resposta, o governo lituano disse "lamentar" a decisão chinesa.

"A Lituânia reafirma sua adesão à política de 'uma só China', mas, ao mesmo tempo, tem o direito de ampliar sua cooperação com Taiwan, incluindo a abertura de missões não diplomáticas", declarou o Ministério lituano das Relações Exteriores, em uma nota.

A primeira-ministra lituana, Ingrida Simonyte, ressaltou que o escritório de Taiwan em Vilnius não tem "status" diplomático.

"O fato de a Lituânia querer intensificar os laços econômicos, culturais, ou científicos, com Taiwan estava anunciado no programa do nosso governo, motivo pelo qual nossa medida não deve surpreender muito", acrescentou.

A China rejeita qualquer uso oficial da palavra "Taiwan", por considerar que confere legitimidade internacional à ilha.

lxc/reb/mas/jvb/sag/es/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos