China deve construir quatro pontos de data center no país

·2 min de leitura
May-07
China pretende construir diversos clusters de data centers no país.
  • Chineses pretendem expandir indústria de big data por construção de data centers;

  • Entre os motivos, está a redução da dependência da costa norte e oeste do país;

  • Pontos serão construídos em quatro regiões da China;

A China aprovou planos para construir quatro megaclusters de data centers no norte e oeste do país com o objetivo de atender às necessidades de dados de Pequim e dos principais centros costeiros, de acordo informações do governo do país nesta última quarta-feira. Os pontos serão construídos na região norte da Mongólia Interior, região noroeste de Ningxia, nas províncias de Gansu e de Guizhou sudoeste, disse a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma em declarações reproduzidas pela agência Reuters.

Leia também:

A mudança ocorre em um momento em que data centers que consomem muita energia localizados no leste da China têm dificuldade de se expandir devido aos limites impostos pelos governos locais ao consumo de eletricidade. Algumas cidades nas regiões norte e oeste da China, ricas em recursos de energia renovável, como energia eólica e solar, já construíram centros de dados para atender a costa economicamente desenvolvida.

Locais definidos pelo governo chinês podem usar energia e vantagens ambientais

Não está claro como a China transformaria as regiões oeste e norte, como Ningxia e Gansu, que estão a 1.000 km da costa, em centros operacionais ativamente de poder de computação, dada a latência de dados causada pelas enormes distâncias aos usuários de dados no leste. Suas localizações distantes significam que os centros têm lutado para fornecer a recuperação quase instantânea exigida pelos clientes costeiros com pouca tolerância a atrasos.

Um plano de desenvolvimento da economia marinha publicado em 14 de dezembro incentivou grandes cidades costeiras, como Guangzhou, Shenzhen e Zhuhai, a realocar centros de dados de alto consumo de energia para locais subaquáticos para reduzir a energia usada para resfriamento. Os locais definidos pelo governo chinês podem usar sua energia e vantagens ambientais para instalar mega-datacenters verdes e de baixo carbono, de acordo com a comissão.

A China pretende expandir sua indústria de big data em um setor de mais de 3 trilhões de yuans (R$ 2,6 trilhões) até 2025 por meio da construção de vários clusters de data centers, de acordo com um plano de 2021 a 2025 do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação divulgado em novembro, e reproduzido pela agência Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos