China diz que adesão da Finlândia à Otan adiciona 'novo fator'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - De forma cifrada, a China comentou nesta segunda (16) o pedido de adesão da Finlândia à Otan (aliança militar ocidental).

"A China soube da proposta da Finlândia de entrar na Otan. As relações sino-finlandesas sempre foram amigáveis. O pedido irá, claro, adicionar um novo fator nas relações bilaterais", disse o porta-voz da chancelaria Zhao Lijian.

Questionado por um repórter, ele não elaborou, mas disse que "a China foi bem clara sobre a Otan e a expansão a leste da aliança". Ao longo dos anos, Pequim, aliada de Moscou, sempre criticou o movimento ocidental.

O jornal nacionalista estatal Global Times foi mais direto, dizendo em editorial que a expansão "arrisca tornar a Europa um barril de pólvora". A China, principal amiga de Vladimir Putin no cenário global, tem defendido a paz na Ucrânia, mas sem criticar a ação de Moscou e fazendo duras reservas às sanções ocidentais aplicadas ao Kremlin.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos