China diz que afastou destróier dos EUA que navegava perto de ilhas disputadas

Destróier norte-americano USS Benfold durante operações no Mar do Sul da China

PEQUIM (Reuters) - Um destróier dos Estados Unidos navegou perto das disputadas Ilhas Paracel, no Mar do Sul da China, nesta quarta-feira, provocando uma reação irada de Pequim, que disse que seus militares afastaram o navio depois que ele entrou ilegalmente em águas territoriais.

Os EUA realizam regularmente o que chamam de Operações de Liberdade de Navegação no Mar do Sul da China, desafiando o que dizem ser restrições à passagem inofensiva impostas pela China e outros reclamantes.

A segunda-feira marcou o sexto aniversário de uma decisão de um tribunal internacional que invalidou as amplas reivindicações chinesas ao Mar do Sul da China, um canal de cerca de 3 trilhões de dólares em comércio marítimo a cada ano.

A China nunca aceitou a decisão.

A Marinha dos EUA disse que o destróier USS Benfold "afirmou direitos e liberdades de navegação no Mar do Sul da China, perto das Ilhas Paracel, de acordo com o direito internacional".

A China afirma que não impede a liberdade de navegação ou sobrevoo, acusando os Estados Unidos de provocar tensões deliberadamente.

O Comando Sul do Exército de Libertação Popular chinês disse que as ações do navio dos EUA violaram seriamente a soberania e a segurança da China ao entrar ilegalmente nas águas territoriais da China ao redor de Paracel, que também são reivindicadas por Vietnã e Taiwan.

(Reportagem da Redação em Pequim)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos