China diz que EUA 'enganou' o Reino Unido sobre a Huawei

PEQUIIM - A China criticou nesta quarta-feira (15) a decisão do Reino Unido de retirar os equipamentos da empresa Huawei de sua rede de internet 5G e disse que Londres se deixou "enganar" pelos Estados Unidos.

O governo britânico decidiu na terça-feira excluir até 2027 todo o material da gigante tecnológica chinesa de sua rede 5G, a nova geração da internet móvel.

Os Estados Unidos imediatamente elogiaram a decisão.

No entanto, a China alertou que "tomará uma série de medidas para defender os interesses legítimos das empresas chinesas", disse à imprensa a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying.

— Terão que pagar um preço por esta decisão — afirmou, sem dar mais detalhes.

A Casa Branca, que acusa a Huawei de espionar em nome de Pequim, comemorou na terça-feira a decisão de Londres, que "reflete um crescente consenso internacional de que a Huawei e outros atores representam uma ameaça à segurança nacional porque permanecem em dívida com o Partido Comunista Chinês", disse em um tuíte Robert O'Brien, assessor de Segurança Nacional do presidente Donald Trump.

A porta-voz da China acusou Londres de agir "em coordenação com os Estados Unidos para discriminar, reprimir e eliminar a Huawei".

Trump: 'fui eu que fiz isso'

Por sua vez, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que ele mesmo era responsável pela decisão do primeiro-ministro Boris Johnson de banir a Huawei.

— Convencemos muitos países, eu mesmo fiz isso eu mesmo, a não usar a [tecnologia da] Huawei, porque achamos que é um grande risco à segurança — disse Trump a repórteres na Casa Branca. — Se eles querem fazer negócios conosco, não podem usá-la.

A China disse que a observação de Trump comprovou que a decisão de Johnson tinha mais a ver com geopolítica do que segurança.

— Isso demonstra mais uma vez que as proibições ligadas à Huawei não têm nenhuma relação com a segurança nacional, mas são uma manipulação altamente politizada — disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores. — O Reino Unido prejudicará seuss próprios interesses com a proibição. O mundo é grande. O Reino Unido é um lugar relativamente pequeno".

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.