China afirma que agirá para estabilizar mercado de commodities

·1 minuto de leitura

PEQUIM (Reuters) - A China vai fortalecer o gerenciamento tanto do lado da oferta quanto da demanda para conter aumentos "excessivos" nos preços de commodities e evitar repasses aos consumidores, disse o gabinete de governo nesta quarta-feira, segundo reportagem da emissora estatal CCTV.

Os preços de commodities como aço, minério de ferro e cobre dispararam neste ano, impulsionados pela recuperação após medidas de isolamento e pela elevada liquidez global.

A China irá acelerar os ajustes no comércio e armazenamento de commodities, e reforçar fiscalizações tanto no mercado à vista quanto futuro, de acordo com a CCTV, que citou reunião presidida pelo primeiro-ministro, Li Keqiang.

O país irá reprimir estritamente negociações maliciosas e fiscalizará comportamentos que visem aumentar os preços, segundo o gabinete.

A China também pediu a fabricantes de carvão que aumentem a produção para garantir a segurança do atendimento à época de pico na demanda durante o verão.

A política monetária e as taxas de câmbio do yuan serão mantidas basicamente estáveis pelo governo chinês, ainda de acordo com o gabinete.

(Reportagem de Min Zhang, Stella Qiu e Ryan Woo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos