China encontra coronavírus em embalagem de carne importada do Brasil

O Globo
·2 minuto de leitura
Analice Paron / Agência O Globo
Analice Paron / Agência O Globo

WUHAN - Autoridades da cidade chinesa de Wuhan, onde foram detectados os primeiros casos de coronavírus, disseram nesta sexta-feira terem encontrado o vírus na embalagem de um lote de carne bovina brasileira. A China tem intensificado os testes em alimentos congelados, a fim de evitar uma nova onda de contágio como vem ocorrendo na Europa.

De acordo com a Comissão Municipal de Saúde de Wuhan, o exame de três amostras recolhidas da parte externa de embalagens da carne deu positivo. A carne bovina entrou no país no porto de Qingdao em 7 de agosto e chegou a Wuhan em 17 de agosto, onde permaneceu em um frigorífico até recentemente.

Mais de 100 funcionários dessa unidade foram submetidos a testes.

O código de registro do exportador do carregamento de carne bovina era 2015, disse a comissão. Esse código se refere a uma fábrica de propriedade da Marfrig, segundo uma fonte da agência Reuters. A Marfrig não foi encontrada para comentar o assunto.

Mês passado, as autoridades chinesas chegaram a suspender importações de uma unidade brasileira do frigorífico Minerva, por suspeita de coronavírus na embalagem de carne congelada importada. Mas as compras foram retomadas uma semana depois.

Em agosto, uma amostra de asas de frango congeladas importadas do Brasil pela China, com origem no frigorífico Aurora, de Santa Catarina, apresentou resultado positivo para o vírus, segundo comunicado do governo da cidade chinesa de Shenzhen.

Depois de tomar medidas drásticas para controlar a propagação do vírus na população neste ano, a China começou no fim de junho a testar alimentos importados para o vírus também.

Em setembro, o país havia encontrado apenas 22 amostras positivas em quase 3 milhões. No entanto, como alguns trabalhadores portuários foram diagnosticados com a doença recentemente, a China intensificou os testes nos alimentos.

A China é o maior comprador mundial de carne bovina, e o Brasil e a Argentina seus maiores fornecedores.