China fornecerá 10 milhões de doses de vacinas para iniciativa Covax

·1 minuto de leitura
Profissional de saúde segura vacinas da chinesa Sinovac Biotech em Pequim

PEQUIM (Reuters) - A China planeja fornecer 10 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 para o esquema global de compartilhamento de vacinas Covax, e três empresas chinesas solicitaram a aprovação da iniciativa, disse o Ministério das Relações Exteriores nesta quarta-feira.

O esquema Covax, que tem apoio da aliança de vacinas Gavi e da Organização Mundial da Saúde (OMS), deve começar a distribuir vacinas para países de renda baixa e média neste mês, e dois de três bilhões de doses devem ser entregues neste ano.

Em janeiro, a chancelaria chinesa disse que Sinovac Biotech, China National Pharmaceutical Group (Sinopharm) e CanSino Biologics se candidataram para integrar o esquema.

Wang Wenbin, um porta-voz da chancelaria chinesa, anunciou o plano de suprimento em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira, sem entrar em detalhes.

As três empresas não estavam imediatamente disponíveis para fazer comentários.

A OMS, que está analisando as solicitações, não consegue tomar decisões sobre as vacinas fabricadas por Sinopharm e Sinovac antes de março, de acordo com um documento interno da Covax visto pela Reuters.

As vacinas da Sinopharm e da Sinovac já estão sendo distribuídas em vários países, entre eles Brasil, Indonésia, Turquia e Emirados Árabes Unidos.

A vacina da Cansino foi aprovada para ser administrada aos militares chineses.

Nenhuma das três empresas divulgou dados de eficácia detalhados de suas vacinas ao público, mas um acesso inicial limitado a vacinas rivais desenvolvidas por farmacêuticas ocidentais induzem muitos países em desenvolvimento a buscar as vacinas chinesas.

(Por Gabriel Crossley)