China intensifica vacinação contra Covid-19 antes do Ano Novo Lunar

Cate Cadell
·1 minuto de leitura
Pessoas aguardam para receber vacina contra a Covid-19 em Xangai

Por Cate Cadell

PEQUIM (Reuters) - Quando o funcionário de restaurante Simon Sunwoo recebeu uma oferta para tomar vacina conta Covid-19 de fabricação chinesa em Xangai neste mês, por meio de seu empregador, ele aproveitou a chance.

“Eles não lançariam algo que pudesse se virar contra eles”, disse. "Eu sinto que há muito foco sobre isso para os chineses não terem dúvida."

Sunwoo faz parte do esforço da China para levar suas vacinas a trabalhadores essenciais, incluindo funcionários de restaurantes como ele, e cada vez mais para o público em geral.

A China está intensificando a vacinação ao mesmo tempo em que vários países, incluindo Brasil, Indonésia e Turquia, iniciam programas de vacinação usando suas vacinas.

Divulgações de dados inconsistentes aumentaram a preocupação de que as vacinas chinesas não estão sujeitas ao mesmo escrutínio público que as norte-americanas e europeias.

O esforço doméstico da China cresce em meio a uma série de novos surtos e com o objetivo de vacinar nove grupos importantes antes do Ano Novo Lunar, repleto de viagens, em fevereiro.

A China aprovou três vacinas para uso emergencial, mas apenas uma para o público em geral. Uma quarta está sendo usada apenas pelos militares.

Autoridades chinesas disseram na quarta-feira que 15 milhões de doses de vacinas foram aplicadas, o equivalente a pouco mais de 1% da população.

(Reportagem adicional de Brenda Goh, David Stanway e Engen Tham, em Xangai)