China lança dispositivo para limpar lixo espacial

Lixo espacial é, atualmente, uma das maiores preocupações das agências espaciais
Lixo espacial é, atualmente, uma das maiores preocupações das agências espaciais
  • Rede ajudará na reentrada de objetos na atmosfera;

  • Quanto mais tempo um lixo espacial ficar orbitando o planeta, maior o risco de colisões;

  • Há entre 30 mil a 1 milhão de detritos orbitando o planeta.

O governo chinês lançou ao espaço uma grande rede de arrasto com o intuito de reduzir a quantidade de lixo espacial que orbita o planeta Terra. Lançada presa a um foguete Long March 2D, essa primeira investida é um teste para saber se o dispositivo será realmente capaz de trazer de volta à atmosfera partes de espaçonaves já utilizadas.

A rede, que mais parece uma vela náutica, foi lançada presa ao adaptador de carga útil instalado no estágio superior do veículo. Lançado a partir do Centro de Lançamentos de Satélites Xichang, no dia 24 de junho, foram enviados juntos ao foguete três satélites da família Yaogan 35.

A ideia é que a vela de arrasto, que tem 25 metros quadrados, ajude a "desorbitar" o adaptador. Isto é, espera-se que a vela, com seu tamanho, aumente a superfície do objeto de modo que as forças de fricção atmosférica puxem o adaptador de volta à Terra.

Com cerca de 300 kgs, e a uma altura de 491 km, a reentrada do adaptador não é necessária somente pela "limpeza" do espaço ao redor do nosso planeta, mas também porque ao diminuir o tempo que um objeto inútil fica vagando pelo espaço, diminui-se também o risco de colisões com outros detritos espaciais, que podem criar resíduos perigosos para naves tripuladas e objetos ativos em órbita.

De acordo com a Academia de Tecnologia de Voos Espaciais de Shangai (SAST), a vela foi aberta um dia após o lançamento do foguete, e o processo de desórbita do adaptador de carga deve demorar até dois anos.

O acúmulo de lixo espacial é hoje uma das principais preocupações das agências espaciais ao redor do mundo. De acordo com a ESA (Agência Espacial Europeia) há mais de 30 mil detritos na órbita da Terra. Outros modelos estatísticos, no entanto, colocam esse número para próximo de 1 milhão de restos e lixos espaciais com até 10 centímetros de extensão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos