Autoridades chinesas alertam para aumento da poluição em Pequim

Xangai (China), 29 out (EFE).- A qualidade do ar na região de Pequim-Tianjin-Hebei piorou consideravelmente durante os três primeiros trimestres do ano devido ao aumento dos contaminantes, segundo dados do Ministério de Proteção do Meio Ambiente chinês divulgados neste domingo pela agência oficial de notícias "Xinhua".

O chefe de monitoração ambiental, Liu Zhiquan, disse que as 13 cidades examinadas nessa área do nordeste da China registraram uma "boa" qualidade do ar somente em 52,6% dos dias durante o período janeiro-setembro, 8,7 pontos percentuais abaixo do mesmo período do ano anterior.

Dessa forma, a densidade do contaminante PM2,5 nessas cidades aumentou em 10,3% a respeito do ano anterior e a densidade de PM10 aumentou em 10,7%.

No último mês de setembro Pequim teve uma "boa" qualidade do ar em 53,3% dos dias, 13,4 pontos percentuais a menos que no mesmo mês de 2016, segundo o ministério, que também indicou que a densidade de PM10 aumentou nesse mês em 53,8%.

Em nível nacional, nas 338 cidades monitoradas houve uma "boa" ou "excelente" qualidade do ar em 79,4% dos dias correspondentes aos primeiros três trimestres de 2017, um número levemente inferior ao do mesmo período do ano passado.

A qualidade do ar geralmente piora no inverno no norte da China, onde as condições meteorológicas frias e a queima de carvão para as calefações complicam a situação. EFE