China pede calma depois de ataque dos EUA na Síria

A China pediu calma para que se evite uma 'deterioração' da situação na Síria depois que os Estados Unidos dispararam mísseis contra a base aérea de Shayrat, em resposta ao ataque com armas químicas atribuído ao regime do presidente Bashar al Assad. A chancelaria chinesa manifestou apoio às agências da ONU para que conduzam investigações independentes.