China supera EUA em número de missões diplomáticas

(Arquivo) O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (d), abre a embaixada de seu país no Santo Domingo com o seu homólogo dominicano Miguel Vargas Maldonado

A China superou os Estados Unidos no número de missões diplomáticas, o que revela sua ambição mundial, informa um estudo do australiano Lowy Institute.

"Com 276 postos no mundo, a China superou pela primeira vez os Estados Unidos, que têm 273", destacam os autores do Global Diplomacy Index.

O aumento do peso diplomático chinês foi favorecido em 2019 pela abertura de embaixadas em países que deixaram de reconhecer Taiwan.

Os números demonstram as mudanças geopolíticas dos últimos anos.

"A diplomacia americana entrou em um período de incerteza devido às restrições orçamentárias decididas pelo presidente Donald Trump e a dificuldade de reter os diplomatas de carreira", afirma o Lowy Institute.

Estados Unidos, no entanto, permanecem na liderança no que diz respeito ao número de embaixadas ou consulados, 342 contra 256 para a China.

Pequim abriu missões diplomáticas em Burkina Faso, República Dominicana, El Salvador, Gâmbia e São Tomé e Príncipe, ex-amigos diplomáticos de Taiwan.

Ao mesmo tempo, o Reino Unido caiu para o 11º lugar da lista, atrás de Itália, Espanha e Brasil, apesar de sua ambição de desenvolver um "Reino Unido planetário" com a saída da União Europeia.