China vai criar nova zona econômica perto de Pequim

(Arquivo) O presidente chinês, Xi Jinping

A China vai criar uma nova zona econômica especial perto de Pequim, semelhante as que estabeleceu em Shenzen e Xangai, anunciou o governo, em uma tentativa de estimular o crescimento e melhorar a situação na capital.

A nova área de Xiongan, localizada 100 km a sudoeste do centro de Pequim, na província de Hebei, irá competir com a zona econômica especial de Shenzen (sul), criada nos anos 1980, e a nova área de Pudong, distrito financeiro de Xangai construído nos anos 1990.

"Trata-se de uma importante escolha estratégica e histórica feita pelo comitê central do Partido Comunista da China, e será crucial para o próximo milênio", indicou a agência de notícias oficial Xinhua na noite deste sábado.

Situada entre Pequim, a cidade portuária de Tianjin e Shijiazhuang, capital da província de Hebei, a nova zona econômica poderia se estender por 2 mil km².

A medida faz parte dos esforços do governo para reduzir o tráfico, a poluição e o aumento do número de habitantes em Pequim. Recentemente, o Executivo já fechou ou transferiu fábricas e mercados atacadistas para regiões vizinhas.

O Executivo também estuda a possibilidade de transferir prédios do governo municipal localizados no centro de Pequim para os arredores da capital.

Autoridades esperam que a nova área econômica se converta em um centro de crescimento da segunda maior economia mundial, que registrou em 2016 a pior taxa de crescimento (+6,7%) dos últimos 25 anos.