Chinesa fica presa por dias na casa de 'date' após cidade decretar quarentena no primeiro encontro

·2 min de leitura

O primeiro encontro que uma mulher chinesa marcou com um pretendente na cidade de Zhengzou no domingo, que a princípio era para ser apenas um jantar, foi transformado em uma estadia de dias após as autoridades determinarem uma quarentena em partes da cidade.

A mulher, identificada apenas pelo sobrenome Wang, ficou impossibilitada de deixar a casa e ficou por pelo menos quatro dias na casa do homem, segundo a imprensa local. Não está claro ainda se ela já foi liberada a deixar o confinamento.

A história viralizou nas redes sociais após ela começar a publicar vídeos sobre sua rotina durante o confinamento. Wang contou ao jornal The Paper, de Xangai, que tinha saído da província onde mora, Guangdong, para a cidade para encontrar alguns pretendentes.

— Estou ficando velha, minha família me apresentou para 10 pessoas... no quinto encontro, ele queria exibir suas habilidades culinárias e me convidou para jantar na sua casa — disse Wang em um dos vídeos, segundo o The Guardian.

Entre semana passada e a última terça-feira, Zhengzou registrou mais de 100 casos de Covid, em um momento que a China tenta aplicar sua política de "Covid zero", com confinamentos agressivos e programas de testagem em massa, diante de um surto da Ômicron no país às vésperas da Olimpíada de Inverno no país.

Wang não divulgou informações pessoais sobre o homem com quem se encontrou, mas publicou alguns vídeos mostrando a rotina no aplicativo WeChat, de acordo com trechos divulgados pela imprensa chinesa, mostrando o homem cozinhando e trabalhando no computador.

— Além do fato dele ser tão mudo quanto um manequim de madeira, todas as outras coisas [sobre ele] são muito boas — ela contou ao The Paper. — Apesar da sua comida ser razoável, ele ainda está disposto a cozinhar, o que acho que é ótimo.

Mas a exposição gerou desconforto ao homem com quem Wang se encontrou, e ela acabou deletando alguns dos vídeos que publicou. Na rede social Weibo, que é semelhante ao Twitter, hashtags relacionadas à história de Wang tiveram mais de seis milhões de visualizações até quarta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos