Chineses viajam para cidades natais e feriado aumenta os riscos da Covid

Pessoas caminham com bagagem em estação ferroviária de Xangai

Por Josh Arslan e Martin Quin Pollard

PEQUIM (Reuters) - Passageiros carregados de bagagem lotavam estações de trem nas megacidades da China nesta segunda-feira, indo para suas cidades natais para um feriado que especialistas em saúde temem que possa intensificar um surto violento de Covid-19 em áreas menos equipadas para lidar com isso.

"Faz mais de três anos que não vou para casa", disse à Reuters um morador de Pequim de 23 anos, de sobrenome Chen, enquanto esperava para embarcar em um trem na principal estação ferroviária da capital.

"Tenho certeza de que ficarei muito emocionado quando chegar à porta da minha casa."

Tendo adotado um sistema rígido de lockdowns e controles de movimento após o surgimento do vírus no final de 2019, a China abandonou abruptamente sua política de "Covid zero" no início de dezembro, deixando o vírus correr sem controle em uma população de 1,4 bilhão de pessoas.

Autoridades disseram no sábado que quase 60.000 pessoas com Covid morreram em hospitais entre 8 de dezembro e 12 de janeiro, um grande aumento em relação aos números anteriores que foram criticados pela Organização Mundial da Saúde por não refletirem a escala e a gravidade do surto.

Mesmo esses números provavelmente excluem muitas pessoas morrendo em casa, especialmente em áreas rurais com sistemas médicos mais fracos, disse um especialista em saúde. Vários especialistas preveem que mais de um milhão de pessoas na China morrerão da doença este ano.

Antes do feriado do Ano Novo Lunar, também conhecido como Festival da Primavera, que começa oficialmente em 21 de janeiro, a mídia estatal está repleta de histórias de hospitais e clínicas rurais reforçando seus suprimentos de medicamentos e equipamentos.

"O pico da infecção por Covid em nossa comunidade já passou, mas o Festival da Primavera está se aproximando e ainda há moradores, especialmente idosos, em risco de infecção secundária", disse um médico da província de Shaanxi em um artigo no veículo de comunicação regional Red Star News.

“Se os antivirais e outros medicamentos fossem mais abundantes, eu estaria mais confiante”, acrescentou o médico.

VIAGENS

A principal estação ferroviária de Pequim esteve lotada de passageiros deixando a capital nos últimos dias, segundo testemunhas da Reuters.

Ma, um trabalhador de 50 anos, disse que sentiu que havia pouco com o que se preocupar enquanto esperava para embarcar em um trem.

"Muitas pessoas pegaram Covid, mas eu não fui infectado. É muito bom, me sinto com muita sorte", afirmou ele à Reuters.

Na cidade mais populosa da China, Xangai, trens noturnos temporários foram adicionados para atender à demanda de viajantes que se dirigem à província de Anhui, no leste, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

Mais de 2 bilhões de viagens pela China são esperadas nas semanas próximas ao feriado, estimou o Ministério dos Transportes.

A retomada das viagens na China aumentou as expectativas de uma recuperação na segunda maior economia do mundo, que está sofrendo suas taxas de crescimento mais baixas em quase meio século.