Chrome, Edge e Opera agora podem editar arquivos em PDF

·2 minuto de leitura

A Adobe anunciou nesta quarta-feira (13) uma atualização da extensão Acrobat para o Google Chrome e todos os navegadores baseados no Chromium (Microsoft Edge, Opera e Vivaldi, entre outros) com a adição de ferramentas básicas para edição de arquivos PDF. Como de costume, a empresa produziu duas versões: uma gratuita para a maioria dos usuários e outra paga para os assinantes da suíte de apps da companhia.

A novidade permite adicionar comentários, fazer marcações, inserir assinaturas e outros ajustes básicos na própria janela do navegador, sem a necessidade de baixar os arquivos para a máquina. Para os pagantes, há também a opção de converter uma página da web em PDF, excluir páginas e ajustar o posicionamento ou orientação das folhas no documento.

Quem tem uma assinatura paga, pode exportar o PDF em vários formatos (Imagem: Reprodução/Adobe)
Quem tem uma assinatura paga, pode exportar o PDF em vários formatos (Imagem: Reprodução/Adobe)

Segundo a empresa, é possível usar a extensão para finalidades profissionais ou financeiras, educacional ou de modo pessoal. A ideia é garantir o preenchimento de formulários, ajustar textos ou apresentações, tecer comentários sobre relatórios e revisar menus, catálogos, boletins informativos, planos de negócios ou convites.

Você pode baixar a extensão do Adobe Acrobat na Chrome Web Store para qualquer navegador baseado na tecnologia do Google (Chrome, Edge, Opera e por aí vai). Embora o site oficial da Adobe diga que a liberação ocorreu em agosto, a novidade só desembarcou com todos os recursos oficialmente em outubro — antes disso, ela apenas servia para gravar páginas no formato PDF, o que os navegadores já fazem há algum tempo graças às ferramentas de impressão.

A extensão permite adicionar comentários em PDFs (Imagem: Reprodução/Adobe)
A extensão permite adicionar comentários em PDFs (Imagem: Reprodução/Adobe)

PDFs em navegadores: uma tendência?

Nos últimos meses, várias criadoras de navegadores focaram suas atenções no uso de PDFs online, em uma tentativa de simplificar esse processo. O Edge pretende adicionar uma opção no seu menu de contexto com a opção "Salvar como PDF", o que pouparia o trabalho e tornaria bem mais fácil a missão de exportar uma página. O navegador também deve retomar a leitura deste tipo de arquivo do exato ponto onde foi interrompida para ajudar quem precisa lidar com livros digitais ou relatórios.

O Mozilla Firefox 93 é outro programa que focou atenções recentemente em aprimorar a experiência com esse formato ao contar com um leitor de PDF otimizado para ter compatibilidade aprimorada a sistema de preenchimento, com mais campos para formulários baseados em XFA, usados por órgãos governamentais, empresas e bancos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos