Chuva causa morte, derruba casas e deixa famílias desalojadas em Duque de Caxias, no RJ

·2 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Fortes chuvas atingiram a cidade de Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio de Janeiro, na tarde desta terça-feira (22). Uma mulher morreu, três casas caíram, veículos foram arrastados e cinco famílias ficaram desalojadas, segundo a prefeitura. Vídeos nas redes sociais mostram ruas se transformando em rios com uma enxurrada de água barrosa. Um deles flagrou uma mulher sendo levada e outro, as paredes de uma das residências caindo. A vítima foi identificada como Fátima Marina Fernandes de Carvalho, 61. A suspeita de que uma segunda mulher teria morrido foi descartada pela Defesa Civil Municipal. O local mais atingido foi o distrito de Xerém, área historicamente com problemas com tempestades - em especial os bairros Carreteiro, Santo Antônio, Vila Canaã, Barreiros e Vila Urussaí, onde o rio Saracuruna transbordou. Sirenes chegaram a ser acionadas nesses lugares. Inicialmente, havia sido divulgado o número de 150 famílias desalojadas, que haviam deixado suas casas por segurança até que se sentissem seguras para retornar. A maioria delas voltou durante a madrugada ou pela manhã, com a limpeza das residências e a retirada de entulhos. As cinco famílias que ficaram sem ter onde morar, em Carreteiro, foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos e estão abrigadas na casa de familiares, segundo a prefeitura. Na tarde desta quarta (23), equipes da Defesa Civil e das Secretarias Municipais de Obras e Assistência Social estavam percorrendo a cidade, atendendo os moradores e acompanhando as ocorrências. Também foram montados pontos de apoio para o cadastro e auxílio à população desabrigada. "Primeiro nós vamos avaliar com a Defesa Civil as casas condenadas. Através do Aluguel Social e do programa Minha Casa, Minha Vida vamos realocar essas famílias, mas o mais importante é restabelecer a vida. Hoje estamos com um aparato, vamos trabalhar de madrugada de novo e vamos passar o Natal com tudo em ordem", disse o prefeito Washington Reis ao "Bom Dia Rio", da TV Globo. Segundo ele, a destruição ficou concentrada numa área de cerca de 10 km². Questionado sobre a prevenção das chuvas, ele respondeu: "Temos uma grande infraestrutura que construímos de galerias, foi uma chuva de grandes proporções que poderia ter a maior infraestrutura do mundo [e ainda assim causaria estragos]". Na tarde desta quarta, a chuva fina que caía na cidade se fortaleceu e voltou a causar apreensão entre os moradores. Em caso de emergência, recomenda-se buscar locais seguros e fazer contato com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, através dos telefones 08000230199, 199, 193 ou 2673-2203.