Chuva de meteoros acontece nesta madrugada de terça para quarta; saiba como ver

Chuva de meteoros Quadrântidas acontece nesta madrugada de terça (03) para quarta (04)
Chuva de meteoros Quadrântidas acontece nesta madrugada de terça (03) para quarta (04)
  • Visibilidade é maior no hemisfério Norte, mas chuva será visível no Brasil;

  • Chegada da Lua cheia pode atrapalhar a visão dos meteoros;

  • Quadrântidas é uma das maiores e mais brilhantes chuvas de meteoros que podem ser vistas da Terra.

A chuva de meteoros Quadrântidas, uma das maiores e mais esperadas do ano, vai acontecer nesta madrugada de terça-feira (03) para quarta-feira (04). Ela é considerada, pelo seu brilho e consistência, uma das favoritas entre os observadores do céu.

A Quadrântidas é relativamente diferente das demais chuvas de meteoros por ter um pico curto e agudo, que dura apenas algumas horas ao invés de alguns dias, como é o comum com muitas chuvas de meteoros. Isto faz com que a frequência de meteoros que atravessam o céu seja maior, podendo chegar a até 120 meteoros por hora, embora a taxa média não ultrapasse 25 meteoros por hora.

Localizada na Constelação do Boieiro, a chuva é mais visível no hemisfério norte, mas consegue ser observada parcialmente a partir do Paralelo 50 S, isto é, praticamente da ponta sul da Argentina para cima. Neste ano, a proximidade com a Lua Cheia, que surge a partir de sexta-feira (06), irá prejudicar a visibilidade do fenômeno astronômico.

No Brasil, o pico da chuva acontecerá por volta da 1h da manhã. O período de atividade dos meteoros é bastante curto, aproximadamente 6 horas de duração, então aqueles que quiserem observar o acontecimento deverão se preparar e prestar bastante atenção ao céu.

Idealmente, como em toda observação de chuva de meteoros, deve-se escolher um lugar longe das cidades, da iluminação urbana e outras fontes luminosas que atrapalhem a visão do fenômeno. É importante lembrar que o brilho da Lua já dificultará a visualização do evento.

Estar afastado da cidade também garante uma visão ampla do céu, onde é possível observar a maior área possível. Por fim, é necessário também que os seus olhos também estejam acostumados ao céu noturno e à escuridão, de modo que seja possível ver os pontos brilhantes percorrendo o céu.