Chuva forte deixa ao menos 10 mortos no Vale do Itajaí em SC; bombeiros buscam desaparecidos

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Vegetação, casas e muros foram arrastados com a força da chuva em Presidente Getúlio (Foto: Reprodução/NSC TV)
Vegetação, casas e muros foram arrastados com a força da chuva em Presidente Getúlio (Foto: Reprodução/NSC TV)

Ao menos dez pessoas morreram em Presidente Getúlio, em Santa Catarina, durante a forte chuva que atingiu o estado noite desta quarta-feira (17). De acordo com a Defesa Civil estadual, o temporal provocou enxurrada, alagamentos e deslizamento de terra em cidades do Vale do Itajaí. Há ainda pessoas desaparecidas.

“A situação aqui na cidade de Presidente Getúlio é caótica. Recebemos mais de 100 ligações, a maioria delas em virtude de inundação. [Inundou] Casas, veículos que estavam sendo arrastados. Tiveram casas em que [a água] passou do ombro das pessoas. Foram confirmados óbitos em virtude dessa enxurrada”, disse o comandante dos bombeiros voluntários de Presidente Getúlio, Alex Lima, ao G1.

De acordo com o jornal, a informação dos desaparecidos foi feita pelo corpo de bombeiros voluntário de Presidente Getúlio, no Vale do Itajaí, e os bombeiros da cidade vizinha Ibirama. O acesso à cidade está bloqueado por causa de deslizamentos de terra. Itají fica a cerca de 80 quilômetros de Blumenau, capital do estado.

Leia também

Por volta de 9h30 não chovia mais na região e, segundo a corporação, corpos foram encontrados. Já a suspeita é que, entre os desaparecidos, há arrastados pela enxurrada.

"Houve significativas perdas de vidas e patrimônios", disse o bombeiro Saulo Eduardo Fonseca, da corporação de Ibirama, que auxilia nas ocorrências em Presidente Getúlio.

Além de Presidente Getúlio, outras cidades de Santa Catarina enfrentam transtornos provocados pela chuva. Foram registrados alagamentos, deslizamento e interdição da BR-470. Só no Vale do Itajaí, foram 14 cidades atingidas.

A orientação das autoridades de Santa Catarina é para que as pessoas procurem locais seguros e liguem para os bombeiros, se necessário, e que não saiam de casa para se deslocar na cidade.