Chuva no litoral norte de SP causa inundações e bloqueio em estradas

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

As chuvas intensas e persistentes que atingem o litoral norte do estado de São Paulo desde a noite de ontem (18), causam bloqueio de estradas, queda de barreiras, inundações, deslizamentos, desabamentos, e afetam o abastecimento de água na região.

Em São Sebastião, a prefeitura cancelou toda a programação de carnaval prevista para hoje e decretou estado de calamidade pública. De acordo com a administração municipal, a cidade registrou 600 milímetros de chuva nas últimas 24 horas – a média histórica para todo o mês de fevereiro é de 229mm – e  enfrenta ocorrências de desabamentos, deslizamentos e alagamentos. A orientação aos turistas e moradores é de só sair de casa em caso de emergência.

Notícias relacionadas:

A prefeitura abriu seis escolas para receber as famílias desabrigadas em decorrência das fortes chuvas. O Fundo Social do município está recebendo doações para distribuir às famílias afetadas: itens de higiene pessoal, produtos de limpeza e alimentos.

Em Ubatuba, a prefeitura informou que, na manhã de hoje, havia 15 ruas alagadas na cidade. Trechos da rodovia Rio-Santos, que atravessa o município, estavam interditados nos dois sentidos devido a queda de barreiras.

A cidade enfrenta ainda problemas no abastecimento de água. De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), responsável pelo abastecimento do município, as fortes chuvas comprometeram a qualidade de água do manancial onde é feita a captação que abastece a região. Quarenta bairros de Ubatuba foram afetados.

“O tratamento de água teve de ser interrompido devido à grande quantidade de galhos, lama e pedras. A companhia opera de forma reduzida e equipes trabalham para a normalização dos sistemas de abastecimento, lembrando que imóveis sem caixa d’água podem sofrer desabastecimento”, disse a Sabesp em nota.

Em Caraguatatuba, segundo a Defesa Civil, nas últimas 12 horas, o acumulado de chuva registrado foi de 232 milímetros – a média histórica para todo o mês de fevereiro é de 287,4 mm na cidade.  De acordo com a prefeitura, a cidade está com 15 pessoas desabrigadas, acolhidas pela administração municipal, e 44 desalojadas, que foram para casa de parentes.

A Concessionária Tamoios, que administra a principal rodovia da região, que liga o litoral à área de planalto, informou que a Serra Antiga está fechada em razão do volume das chuvas. A Serra Nova opera em sistema de comboio com sistema pare e siga sentido litoral e Vale do Paraíba.