Chuva pega paulistano desprevenido após sequência de dias secos e quentes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A passagem de uma frente fria nesta sexta-feira (28) por São Paulo fez o paulistano respirar aliviado após conviver com dias secos e quentes. No entanto, pegou de surpresa quem saiu de casa sem olhar a previsão do tempo, uma vez que, pela manhã, ainda havia pequenas aberturas de sol.

A chuva, que chegou em alguns bairros pouco antes do meio-dia, interrompeu a quarta maior sequência de dias secos na capital, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas), da Prefeitura de São Paulo.

Até então, a última precipitação significativa havia ocorrido em 10 de junho, quando foram registrados 9,2 mm.

Por volta das 15h, a cidade registrava média de 15°C, temperatura bem abaixo da observada no dia anterior, quando os termômetros marcaram, em média, 27°C durante à tarde. A tendência é que a noite paulistana seja ainda mais fria, 13°C.

A estudante de psicologia Gabrielle Lourenço, 18, mora em Pirituba, zona norte da capital, e diz que, não esperando a chuva, teve sua casa alagada. "Não sabia que o tempo ia virar hoje. Deixei várias coisas que não podiam molhar na garagem de casa, que alagou. Acabou estragando tudo."

Raul Gonçalves, 21, é engenheiro de software e afirma que não estava preparado para a chuva, o que lhe rendeu problemas no trabalho. "Uma amiga até me disse que iria chover, mas imaginei que seria no fim do dia. Tive complicações para me deslocar até uma reunião, o trânsito estava um caos."

Camila, 21, e a mãe, Luceni Costa, 48, não esperavam a queda de temperatura com pancadas de chuva que chegaram nesta sexta (29). Camila, que trabalha em um pet shop na zona oeste, diz que até esperava a chuva, mas não o frio: "Vim com uma blusa fina demais".

Entretanto, nem todos estavam despreparados. A analista de marketing Maria Coelho relata ter se informado no jornal Folha de S.Paulo sobre a frente fria que chegou. "Já aproveitei e avisei todo mundo em casa", diz.

Devido ao frio, a Defesa Civil decretou, na tarde da quinta (28), estado de alerta para baixas temperaturas.

Conforme o CGE, a frente fria deve se afastar do litoral paulista, mas uma massa de ar mais frio mantém as temperaturas baixas nos próximos dias.

No sábado (30), a previsão é de muita nebulosidade, com chuviscos isolados. O sol deve aparecer entre nuvens. A máxima pode chegar aos 18°C, enquanto a mínima será de 10°C.

A previsão para domingo (31), último do mês, é semelhante, com máxima de 22°C e mínima de 9°C.

MAIOR SEQUÊNCIA DE DIAS SEM CHUVA SIGNIFICATIVA

2012 com 62 dias sem chuva significativa

2010 com 50 dias

2017 com 50 dias

2022 com 48 dias

2018 com 46 dias

2008 com 41 dias

Fonte: CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos