Chuvas em Pernambuco destroem oito casas e matam 12 pessoas da mesma família : 'nunca mais vou esquecer'

Ryan Ramos, que estava com a tia e o primo, contou ao GLOBO momentos de desespero que passou durante as fortes chuvas que atingiram a localidade de Jardim Monte Verde, na divisa de Recife com Jaboatão dos Guararapes (PE), no fim de semana. Oito casas foram destruídas pela enxurrada, resultando na morte de 12 pessoas da mesma família. O número de óbitos registrados no estado desde a última quarta-feira (25) subiu para 106.

Chuvas em Pernambuco: 'Gente, eu quero minha família', diz jovem que perdeu mais de 10 parentes em desabamento

—Foram atingidas oito casas da minha família, tudo numa rua só. A minha ficava bem em cima. Eu consegui sair com a minha tia e meu primo Richarlyson. Primeiro caiu uma parte depois caiu a outra. Quando eu desci correndo que eu passei pelo pé de caju, saiu arrastando tudo. Eu dei um pulo para o outro lado e vi levando tudo . Carro da gente, tudo. Conseguiram tirar desse lado que caiu meu tio e minha tia soterrados e minha prima ainda ficou nos escombros — Relembrou Ryan. A prima foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros nesta terça-feira.

Chuvas em Pernambuco: Prefeitura de Recife só acionou plano para conter estragos da chuva dois dias após alerta de alto risco

Ryan disse que tentou pegar as três crianças através de um muro de outra casa, no entanto, não tinha como acessar. Ao tentar chegar na casa por outra rua, houve outro deslizamento atingindo o imóvel em que estavam os primos e os tios.

— Desse lado ficou três crianças, meu tio, minha tia, uma menina e o esposo dela, que também são da nossa família e minha tia que desceu de lá de cima comigo. Minha tia começou a chorar dizendo que queria ver minha avó. A rua não tinha como passar. A gente invadiu o muro da mulher e conseguiu passar eu e minha tia. O meu primo que mora com a gente ficou na casa. Quando eu dobrei a rua caiu o outro pedaço — contou.

Ele relatou ainda o desespero nas buscas pelos familiares. Dois primos e a tia foram socorridos com vida.

— Ficou maior agonia tentando achar todo mundo. Só conseguiram achar porque o meu primo ficou soterrado do outro lado com a cabeça para fora. Ele machucou só a perna e começou a gritar. Depois acharam a mãe dele, que estava embaixo dele. Tiraram ela ainda com vida e foi socorrida. Tiraram meu outro primo também com vida. — contou.

Já Richarlyson, de 11 anos, que morava com Ryan, foi localizado pela equipe dos bombeiros sem vida.

— O Richarlyson que morava comigo e com a minha tia, que criava a gente, ele ainda estava com o biscoito no calção e na mão e saiu todo mole dos escombros, todo roxo. A gente só pensava na minha tia. Minha outra tia estava sentada, segurando os documentos. A mãe dos meninos ficou por cima deles, segurando os dois. Infelizmente morreram todos — detalhou.

Nas redes sociais, Ryan escreveu: "família nunca mais vou esquecer". Amigos fazem uma campanha virtual para arrecadar fundos que ajudem na reconstrução de sua vida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos