Chuvas no Grande Recife: Ao menos 6 crianças e 4 bebês estão entre os mortos

Chuvas na Grande Recife causaram deslizamentos de terra e ao menos 6 mil pessoas estão desabrigadas. Foto: SERGIO MARANHAO/AFP via Getty Images.
Chuvas na Grande Recife causaram deslizamentos de terra e ao menos 6 mil pessoas estão desabrigadas. Foto: SERGIO MARANHAO/AFP via Getty Images.
  • Portal conseguiu confirmar identidade de dez crianças

  • Ao menos dois adolescentes também foram vítimas

  • Chuvas na Grande Recife deixaram ao menos 90 mortos

Nesta terça-feira (31) equipes chegam ao quarto dia de buscas por vítimas das chuvas no Grande Recife e na Zona da Mata, em Pernambuco. Já são mais de 90 mortos confirmados, entre os quais estão pelo menos dez crianças, das quais quatro ainda são bebês. Além disso, há pelo menos duas mortes de adolescentes confirmadas.

O portal G1 teve acesso ao nome de algumas das vítimas, apesar do governo do estado e municipais não terem divulgado mais informações.

Veja os nomes das crianças vitimadas confirmados:

  1. Helena Beatriz, 4 anos;

  2. Miguel Lima da Silva Lourenco, 8 anos;

  3. Beatriz Santos da Silva, 1 ano e 8 meses;

  4. Elize Beatriz Souza dos Santos, 1 ano e 4 meses;

  5. Kaique Marques Rocha, 7 anos;

  6. Emile Marques Rocha de Lima, 5 anos;

  7. Antony Miguel de Souza Silva, 10 meses;

  8. Victor Henrique Silva de Lima, 1 ano;

  9. Hadassa Lima da Silva, 2 anos;

  10. Felipe Gabriel Lima Farias, 4 anos.

Os adolescentes são:

  • Thais Thayne Soares dos Santos, 13 anos;

  • Richarlison Nascimento Aguiar, 12 anos.

Buscas paralizadas

No quarto dia de buscas por vítimas das chuvas que provocaram alagamentos e deslizamentos de barreiras no Grande Recife e na Zona da Mata em Pernambuco, um temporal na madrugada desta nesta terça-feira (31) atrapalhou as operações e as equipes precisaram suspender as buscas. A informação é do portal g1.

As atividades foram suspensas devido ao risco de novos desabamentos em alguns pontos. Por volta das 7h20, as buscas haviam sido retomadas, segundo o Corpo de Bombeiros.

O balanço mais recente do governo estadual, divulgado no final da manhã de segunda-feira (30), contabilizou 91 mortes, além dos 26 desaparecidos. Além disso, cerca de 6.170 pessoas ficaram desabrigadas e ao menos, 14 cidades decretaram situação de emergência.

À tarde, outros dois corpos que ainda não estavam incluídos nas estatísticas oficiais foram encontrados, aumentando o total de óbitos para, ao menos, 93.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos