Chuva: São Paulo tem "dia de caos" no trânsito

Mulheres caminham por um alagamento na região do Butatã em São Paulo. (Foto: Reuters/Rahel Patrasso)

Marginais Tietê e Pinheiros intransitáveis, 90 pontos de alagamento em importantes vias, quedas de árvores, semáforos apagados e mais de 70 quilômetros de lentidão. As fortes chuvas que caíram nesta segunda-feira (10) provocaram uma manhã de caos no trânsito de São Paulo.

A circulação de trens na Linha 9-Esmeralda da CPTM está interrompida entre as estações Osasco e Santo Amaro por causa de alagamentos. Os ônibus do sistema Paese foram acionados. A Linha 8-Diamante tem interrupções entre as estações Itapevi e Comandante Sampaio. Na Linha 7-Rubi, da CPTM, há lentidão e velocidade reduzida entre as estações de Jaraguá e Vila Aurora por conta de um acidente envolvendo um equipamento de transmissão de energia.

Leia também

O rodízio foi suspenso para o dia inteiro, mas mesmo assim a orientação passada por todos os órgãos municipais e estaduais é para que as pessoas fiquem em casa. As chuvas já ultrapassaram a média histórica de fevereiro para a cidade de São Paulo.

“A orientação é para que não circule, para que fique em casa. O dia de hoje está caótico para questão da mobilidade da cidade de São Paulo”, informou o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram.

Ao todo, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) dispõe de 460 agentes e 300 viaturas para tentar minimizar os impactos da chuva no trânsito. A CET informou que, até às 9h50, que São Paulo tinha 47 semáforos apagados, sendo 10 deles por falta de energia.

Bombeiros resgatam pessoas na Avenida dos Autonomistas. (Foto: Reprodução/Twitter)

MORTE POR AFOGAMENTO

Um homem foi encontrado morto no Piscinão de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, após ser levado pelas correntezas das fortes chuvas que caem na capital paulista. A vítima é um homem de 33 anos que ainda não teve o nome divulgado.

Nas linhas urbanas, três garagens de empresas não abriram as portas por conta dos alagamentos e deixaram de colocar ônibus nas linhas.

Em nota, a prefeitura acrescenta que as regras para a Zona Azul, como é chamado o estacionamento rotativo, continuam vigorando, de forma que a liberação não está autorizada. As restrições para a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição aos Fretados (ZMRF) também permanecem inalteradas, assim como o acesso a corredores e faixas exclusivos para ônibus.

PREVISÃO

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo (Cgesp), a tendência para hoje é de que o tempo permaneça fechado e chuvoso. A previsão indica que as precipitações devem se intensificar até as primeiras horas da tarde.

O órgão alerta ainda para a alta probabilidade de ocorrerem alagamentos e deslizamentos de terra em áreas de risco.

Em sua página, o Cgesp lista recomendações de segurança que devem ser adotadas pela população:

  • Evite transitar em ruas alagadas

  • Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas.

  • Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;

  • Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;

  • Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;

  • Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) através do número 156 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais.